Mostrando postagens com marcador Trabalhar na Alemanha. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Trabalhar na Alemanha. Mostrar todas as postagens

sábado, 15 de setembro de 2012

Estudar na Alemanha e Trabalhar na Alemanha Reconhecimento profissional de Brasileiros na Alemanha algumas dicas.

As escolas superiores alemãs destacam-se pela qualidade e pela diversidade de oferta. Elas unem uma grande tradição universitária a instalações, pesquisas e ensino moderno. O Governo Federal apoia, através de diversas iniciativas e programas, a internacionalização das escolas superiores.
      As universidades alemãs oferecem hoje um grande número de cursos compatíveis internacionalmente (bacharelados e mestrados). Especialmente no âmbito da pós-graduação existe um grande leque de opções de cursos ministrados em inglês.
      Marca da vida na Alemanha é a rica oferta cultural em diversas pequenas e grandes universidades. A Alemanha tem 9 países europeus vizinhos na União Européia mais 8 parceiros próximos. Isso faz com que as distâncias a serem percorridas sejam relativamente pequenas.

      Informações sobre possibilidades de estudos na Alemanha poderão ser obtidas junto ao Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD).


Requisitos para o curso superior


Para verificar o grau de equivalência entre o Direito de Acesso ao Ensino Superior (DAES) obtido em Brasil e seu correspondente alemão, o Hochschulzulassungsberechtigung, uni-assist oferece um pequeno teste. As informações sobre a admissão também podem ser obtidas no departamento de assuntos internacionais, Akademisches Auslandsamt, de cada universidade.

http://www.uni-assist.de/zulassungsvoraussetzungen/index.php?id=1&ebene=2

Que nível de alemão é preciso?
Via de regra, as universidades exigem para o ingresso num estudo regular (também de doutorado) o nível de proficiência testado pela prova DSH (Deutsche Sprachprüfung für den Hochschulzugang ausländischer Studienbewerber). Isentos da DSH são estudantes que apresentam certificados equivalentes.

http://www.testdaf.de/teilnehmer/tn-info_ueberblick.php

http://www.goethe.de/ins/br/cur/ptindex.htm

http://www.goethe.de/ins/br/sap/ptindex.htm

Reconhecimento de estudos e diplomas brasileiros na Alemanha



Quando o reconhecimento é necessário?
  • Quero continuar a trabalhar em minha profissão na Alemanha e preciso de reconhecimento profissional.
  • Preciso de reconhecimento escolar para começar uma formação profissional na Alemanha, por exemplo.
  • Quero continuar a estudar na Alemanha e preciso de reconhecimento acadêmico.
  • Tenho um grau acadêmico obtido no exterior e quero trabalhar na Alemanha.

Reconhecimento profissional

Na Alemanha existem basicamente dois tipos de profissões: as profissões regulamentadas e as não-regulamentadas.
Regulação significa que o exercício da profissão (p.e. médico, professor) é regulamentado por leis especiais. Ou seja, o procedimento de reconhecimento também é regulamentado pela lei e existe uma autoridade competende que emite um documento de reconhecimento oficial.
Para as outras profissões (não-regulamentadas) não há uma autoridade responsável pelo reconhecimento.


Reconhecimento acadêmico

Se quiser continuar estudar na Alemanha, por favor escolha seu curso universitário preferido. Depois entre direitamente em contato com a universidade selecionada  (Escritório Internacional) para saber os requisitos necessários para a admissão. 

Reconhecimento de títulos acadêmicos obtidos no Brasil na Alemanha

Na Alemanha, o reconhecimento de títulos acadêmicos obtidos no exterior é de competência dos Estados. A competência segue-se do domicílio (futuro).

Veja também os regulamentos para receber uma autorização para trabalho assalariado na Alemanha.

Trabalhar na Alemanha

Informação para cidadãos brasileiros sobre a possiblidade de trabalhar na Alemanha

De acordo com o Decreto sobre a Permanência para Fins de Trabalho (Arbeitsaufenthaltsverordnung - AAV), vigente na República Federal da Alemanha, cidadãos brasileiros poderão receber uma autorização para trabalho assalariado na Alemanha, por um período acima de três meses, somente nos seguintes casos:
  • Graduados em universidades ou escolas superiores especializadas, alemãs ou estrangeiras, que foram contratados por universidades, institutos de pesquisa ou outros estabelecimentos reconhecidos para fins de especialização e/ou aperfeiçoamento profissional.
  • Pessoal especializado e executivos (estagiários do governo) que recebam uma bolsa de estudos de recursos públicos, durante o período da bolsa.
  • Pessoal em treinamento ou que esteja realizando um aperfeiçoamento/uma especialização, graduados em universidades ou escolas superiores especializadas alemãs ou estrangeiras, que atuarão comprovadamente no âmbito de um programa reconhecido de formação e aperfeiçoamento profissional, na medida em que houver interesse público específico, sobretudo um interesse político no seu desenvolvimento ou se uma formação internacional for praxe.
  • Cidadãos brasileiros contratados por empresa com sede na Alemanha que, através de um trabalho temporário na Alemanha, sejam treinados para a sua função.
  • Pessoal especializado que receberá um treinamento ou uma formação e/ou especialização para poder atuar em empresa teuto-brasileira (Joint-Venture), fundada com base em acordo internacional.
  • Cidadãos brasileiros que atuarão na Alemanha para a obtenção de uma qualificação profissional no âmbito de contratos de exportação ou de licença ou para o cumprimento de tais contratos.
  • Cidadãos brasileiros, abaixo de 25 anos de idade, que tencionam trabalhar como
    "Au-pair" em casas de famílias alemãs.
  • Cidadãos brasileiros, contratados temporariamente por um parceiro comercial alemão no âmbito de relações comerciais, para conhecer a prática comercial e/ou o método de trabalho usado.
  • Graduados em universidades ou escolas superiores especializadas alemãs que, depois de sua formação, estejam realizando um estágio para o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos de âmbito profissional e segundo um plano definido
  • Pessoal especializado e executivos que, em razão de acordos internacionais ou com base em convenções de associações ou entidades públicas de direito da economia alemã, estejam atuando temporariamente em estabelecimentos ou associações, com sede na Alemanha, para seu treinamento e aperfeiçoamento profissional.
  • Professores para o ensino da língua materna em determinadas escolas.
  • Professores para o ensino de línguas em universidades alemãs.
  • Cozinheiros com determinadas qualificações para atuar em restaurantes típicos da cozinha brasileira.
  • Cientistas para a área de pesquisas e estudos, assim como pessoal especializado com formação universitária ou de escolas superiores especializadas, desde que haja interesse público na sua contratação devido aos seus conhecimentos especializados.
  • Gerentes e especialistas de estabelecimento com sede no Brasil e filial na Alemanha para atuar nesta.
  • Gerentes para atuar em empresas teuto-brasileiras de "Joint-Venture".
  • Religiosos com determinadas qualificações para atender os empregados estrangeiros e as suas famílias.
  • Membros de ordens religiosas que atuam no serviço assistencial ou social.
  • Pessoal de enfermagem com qualificações profissionais e domínio do idioma alemão sob determinadas condições.
  • Artistas e seus auxiliares
  • Esportistas e treinadores profissionais sob determinadas condições
  • Proprietários de barracas e os seus empregados
Desejando exercer uma das atividades acima mencionadas na Alemanha, V.S. deve pedir informações detalhadas à Representação Alemã, também sobre o processo de requerimento de visto. Para uma permanência até 3 meses na Alemanha não há exigências especiais. Consulte a Representação Alemã a respeito do seu caso. V.S. deve levar em consideração, outrossim, que na maioria dos casos de concessão de visto é necessário solicitar autorização às autoridades alemãs para estrangeiros. Sendo assim, a tramitação do requerimento de visto poderá demorar alguns meses. Portanto, o requerimento deve ser encaminhado com a devida antecedência.Não é tarefa da Representação Alemã procurar emprego. Talvez a seguinte entidade possa ajudá-lo neste sentido:

Zentralstelle für ArbeitsvermittlungVillemombler Str. 76
53123 Bonn
Tel.: (002149 / 228) 7131313
Fax: (002149 / 228) 7131111
Internet: http://www.arbeitsamt.de
As informações acima são fornecidas sem garantia, não podendo derivar-se delas nenhum direito legal.
Seguem links de outras entidades:Trabalhar na Alemanha (inglês)

Trabalhar na Alemanha informações para Brasileiros.

Informação para cidadãos brasileiros sobre a possiblidade de trabalhar na Alemanha

De acordo com o Decreto sobre a Permanência para Fins de Trabalho (Arbeitsaufenthaltsverordnung - AAV), vigente na República Federal da Alemanha, cidadãos brasileiros poderão receber uma autorização para trabalho assalariado na Alemanha, por um período acima de três meses, somente nos seguintes casos:
  • Graduados em universidades ou escolas superiores especializadas, alemãs ou estrangeiras, que foram contratados por universidades, institutos de pesquisa ou outros estabelecimentos reconhecidos para fins de especialização e/ou aperfeiçoamento profissional.
  • Pessoal especializado e executivos (estagiários do governo) que recebam uma bolsa de estudos de recursos públicos, durante o período da bolsa.
  • Pessoal em treinamento ou que esteja realizando um aperfeiçoamento/uma especialização, graduados em universidades ou escolas superiores especializadas alemãs ou estrangeiras, que atuarão comprovadamente no âmbito de um programa reconhecido de formação e aperfeiçoamento profissional, na medida em que houver interesse público específico, sobretudo um interesse político no seu desenvolvimento ou se for praxe uma formação internacional.
  • Cidadãos brasileiros contratados por empresa com sede na Alemanha que, através de um trabalho temporário na Alemanha, sejam treinados para a sua função.
  • Pessoal especializado que receberá um treinamento ou uma formação e/ou especialização para poder atuar em empresa teuto-brasileira (Joint-Venture), fundada com base em acordo internacional.
  • Cidadãos brasileiros que atuarão na Alemanha para a obtenção de uma qualificação profissional no âmbito de contratos de exportação ou de licença ou para o cumprimento de tais contratos.
  • Cidadãos brasileiros, abaixo de 25 anos de idade, que tencionam trabalhar como "Au-pair" em casas de famílias alemãs.
  • Cidadãos brasileiros, contratados temporariamente por um parceiro comercial alemão no âmbito de relações comerciais, para conhecer a prática comercial e/ou o método de trabalho usado.
  • Graduados em universidades ou escolas superiores especializadas alemãs que, depois de sua formação, estejam realizando um estágio para o aprofundamento dos conhecimentos adquiridos profissionalmente e segundo um plano definido
  • Pessoal especializado e executivos que, em razão de acordos internacionais ou com base em convenções de associações ou entidades públicas de direito da economia alemã, estejam atuando temporariamente em estabelecimentos ou associações, com sede na Alemanha, para seu treinamento e aperfeiçoamento profissional.
  • Professores para o ensino da língua materna em determinadas escolas.
  • Professores para o ensino de línguas em universidades alemãs.
  • Cozinheiros com determinadas qualificações para atuar em restaurantes típicos da cozinha brasileira.
  • Cientistas para a área de pesquisas e estudos, assim como pessoal especializado com formação universitária ou de escolas superiores especializadas, desde que haja interesse público na sua contratação devido aos seus conhecimentos especializados.
  • Gerentes e especialistas de estabelecimento com sede no Brasil e filial na Alemanha para atuar nesta.
  • Gerentes para atuar em empresas teuto-brasileiras de "Joint-Venture".
  • Religiosos com determinadas qualificações para atender os empregados estrangeiros e as suas famílias.
  • Membros de ordens religiosas que atuam no serviço assistencial ou social.
  • Pessoal de enfermagem com qualificações profissionais e domínio do idioma alemão em determinadas condições.
  • Artistas e seus auxiliares
  • Esportistas e treinadores profissionais em determinadas condições
  • Proprietários de barracas e os seus empregados
Desejando exercer uma das atividades acima mencionadas na Alemanha, V.Sa. deve pedir informações detalhadas à Embaixada, também sobre o processo de requerimento de visto. Para uma permanência até 3 meses na Alemanha não há exigências especiais. Consulte a Embaixada a respeito do seu caso. V.Sa. deve levar em consideração, outrossim, que na maioria dos casos de concessão de visto é necessário solicitar autorização às autoridades alemãs para estrangeiros. Sendo assim, a tramitação do requerimento de visto poderá demorar alguns meses. Portanto, o requerimento deve ser encaminhado com a devida antecedência.

Não é tarefa da Embaixada procurar emprego. Talvez a seguinte entidade possa ajudá-lo nesse sentido:
Zentralstelle für Arbeitsvermittlung
Villemombler Str. 76
53123 Bonn
Tel.: (002149 / 228) 7131313
Fax: (002149 / 228) 7131111

As informações acima são dadas sem garantia, não podendo derivar-se delas nenhum direito legal.

quinta-feira, 13 de setembro de 2012

É cada vez mais comum trabalhar aos fins de semana na Alemanha

Trabalhar de segunda a sexta-feira e ter o fim de semana para descansar. Essa rotina é cada vez mais rara na Alemanha. De acordo com os últimos dados do Departamento Federal de Estatísticas, desde 2011 um quarto de todos os trabalhadores alemães (24,5%) trabalham aos sábados.

Comparando com os anos 1990, o aumento desse fenômeno chega a 5%. Em 1996, 18,8% dos trababalhadores informais também exerciam suas profissões aos sábados.

Além disso, a última década também viu crescimento no número de pessoas que trabalham no turno noturno, das 23h às 6h. No final do século passado elas representavam 6,8% da poulação economicamente ativa, enquanto em 2011 já quase atingiam a casa dos 10% (9,6%).

Com relação à jornada total de trabalho, os alemães trabalham hoje 40 minutos a mais do que em 1990 (40,70) e encontram-se entre os mais ativos da União Europeia. A média de horas trabalhadas pelo bloco é de 40,4 por semana, com a Áustria liderando o ranking (41,8 horas semanais de trabalho) e a Dinamarca fechando a lista (jornada semanal de trabalho de 37,7 horas).