Mostrando postagens com marcador Educação. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Educação. Mostrar todas as postagens

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Estudo universitário na Alemanha / Bolsas de Estudo - Conselho individual



1.) c/o Instituto Goethe São Paulo
Rua Lisboa, 974, Pinheiros
05413-001 – São Paulo – SP – Brasil
Tel.:  (+55 11) 3061-5331 e 5189-8303
e-mail: daad_sao_paulo @ daad.org.br
www.daad.org.br
2.) c/o DWIH (Centro Alemão de Ciência e Inovaçao) São Paulo
Rua Verbo Divino, 1488, bloco D, térreo,
Chácara Santo Antonio, CEP 04719-904
Tel. (+55 11)5189-8304
www.daad.org.br
3.) Escritório Regional Rio de Janeiro
Rua Presidente Carlos de Camos, 417,
CEP 22231-080 Rio de Janeiro - RJ
Tel. (+55 21) 2553 3296, Fax: 2553 9261
info@daad.org.br / www.daad.org.br

Olimpíada Internacional da Língua Alemã


Os melhores alunos de alemão de todo o mundo encontrar-se-ão em Frankfurt para a Olimpíada Internacional da Língua Alemã (IDO).
Na República Tcheca, 15.000 alunos participaram do concurso nacional. Kateřina Martincová e Jelizveta Laškevičová foram as vencedoras. Agora, as duas representarão seu país na Olimpíada Internacional de Alemão (IDO) de 2014, em Frankfurt – da mesma forma que outros 100 alunos de alemão de 50 países. Jovens do Irã, da Nova Zelândia, do Tadjiquistão, de todas as partes do mundo partem em direção à Alemanha.
Por quase duas semanas, eles estarão juntos na metrópole do Main a fim de verificar quais serão os não só os melhores alunos de alemão em todo o mundo, mas também para se conhecerem e conhecer o país. O concurso, organizado pela Federação Internacional dos Professores de Alemão (IDV) e pelo Instituto Goethe, é, antes de tudo, uma grande festa da língua alemã e do intercâmbio cultural. O nome do evento foi escolhido a dedo:  aqui vale o mesmo ideal olímpico de encontro, lealdade e respeito mútuo.
Isso se reflete no concurso. A Olimpíada Internacional não é nenhum teste gigantesco de vocabulário e de gramática. Trata-se antes de constatar o quão aptos estão os participantes do ponto de vista intercultural e se podem trabalhar com equipes internacionais. Um júri composto de membros de todo o mundo avalia os desempenhos dos candidatos de 13 a 19 anos de idade, que concorrem com outros alunos do seu mesmo nível de conhecimento do idioma.
Após 2012, Frankfurt é pela segunda vez a anfitriã da Olimpíada de Alemão, que é promovida a cada dois anos. Na cidade cosmopolita, os participantes ficam conhecendo Frankfurt como centro internacional e também como centro de uma região marcada pela História e por estórias. Mas podem, antes de tudo, colher finalmente os frutos do seu longo aprendizado de alemão – e conversar com as pessoas que encontram.
A Olimpíada Internacional de Alemão acontece de 3 a 16 de agosto, em Frankfurt am Main.
Mais informações disponíveis nos sites:

terça-feira, 7 de maio de 2013

O que significa na Alemanha ser uma universidade de excelência?


As universidade alemãs de excelência talvez não possam ser comparadas a estabelecimentos como Harvard, Yale ou Stanford. Porém, em algumas disciplinas, elas têm renome internacional.
Em 2006, o governo e os 16 estados alemães criaram uma competição para melhorar a pesquisa de ponta no país. Nessa "iniciativa de excelência" são escolhidas as melhores universidades e instituições de pesquisa. Os vencedores recebem apoio financeiro do governo.
O motivo dessa seleção: permitir às universidades alemãs que continuem competindo em nível internacional. Em 2006, nove universidades foram consideradas universidades de excelência. Desde 2012, há na Alemanha 11 delas, chamadas no país "Elite-Unis".
As três bases da universidade de excelência
Para cada edital, as pouco mais de 100 universidades da Alemanha podem se inscrever em três categorias. A primeira dessas categorias distingue as universidades por seus programas de pós-graduação. Esses cursos formam a nova geração de cientistas e realizam pesquisas em áreas temáticas relevantes para a sociedade.
A segunda categoria engloba os chamados "cluster de excelência", nos quais as universidades podem se destacar com o trabalho interdisciplinar de seus centros de pesquisas de ponta.
Por último, as universidades precisam convencer com seus "conceitos futuros". Nesse campo, elas apresentam planos concretos para chegar ao grupo da elite internacional. Todas as universidades escolhidas costumam priorizar em seus conceitos futuros políticas para as mulheres, integração e pesquisa interdisciplinar.
Somente quem convence o júri com seus conceitos futuros, pode se chamar universidade de excelência. Universidades que não possuem esse título podem, mesmo assim, receber apoio financeiro por cada uma das categorias.
Uma vez excelência, não significa excelência para sempre
No passado, costumava-se criticar o fato de que com as iniciativas de excelência era investido muito dinheiro em pesquisa e muito pouco sobrava para o ensino. Por isso, muitas universidades focaram seus conceitos futuros não somente em pesquisa, mas também em estudantes e funcionários.
Melhorias na organização das questões burocráticas e no fluxo de informações, horários mais adequados de abertura da biblioteca, a prestação de serviços e também gestão de qualidade passaram a receber mais atenção.
Em cada novo edital, as universidades precisam se inscrever novamente para participar do processo de seleção. A Universidade de Karlsruhe, a Universidade Técnica de Munique e a Universidade Ludwig Maximilian de Munique foram as grandes vencedoras da primeira edição, em 2006.
Em 2007, as universidades de Heidelberg, Freiburg, Constança, Göttingen, a Escola Superior (RWTH) de Aachen (apesar do nome, é considerada universidade) e a Universidade Livre de Berlim adquiriram também o título. Porém, em 2012, as universidades de Karlsruhe, Freiburg e Göttingen perderam a posição de excelência.
Em contrapartida, as universidades de Bremen, Colônia e Tübingen, além da Universidade Técnica de Dresden e da Universidade Humbolt de Berlim, conseguiram convencer o júri com seus conceitos futuros e podem contar até 2017 com esse financiamento adicional.
Autora: Gaby Reucher (cn)
Revisão: Roselaine Wandscheer

Educação nunca é tarde em Frankfurt tem universidade para idosos


Estudantes da terceira idade costumam frequentar aulas como ouvintes, mas em Frankfurt têm um espaço só para eles e, com oferta de cursos similar à das faculdades regulares, já são 3.500 alunos.
No auditório cheio, saltam aos olhos os muitos cabelos grisalhos, óculos nos rostos e uma ou outra careca. Nada surpreendente, já que os estudantes, nesse caso, têm todos mais de 60 anos. Enquanto o professor fala, eles não ficam cochicando uns com os outros ou digitando nos celulares. Pelo contrário. Concentrados, ouvem e fazem anotações sobre o tema da aula –a história do surgimento da filosofia ocidental.
Hartmut Bratz frequenta regularmente, há mais de dez anos, as aulas da Universidade de Frankfurt para a Terceira Idade (U3L). "Interesso-me, desde que me aposentei, por aulas expositivas, principalmente sobre literatura e Antiguidade", diz o advogado de 74 anos, ex-funcionário de um banco.
Quando ainda exercia a profissão, Bratz tinha pouco tempo para as artes. O mesmo acontece com outros colegas deles. Quando mais velhos, eles conseguem, enfim, se dedicar a assuntos que sempre lhes interessaram, mas para os quais tinham pouco ou nenhum tempo antes.

Departamento próprio


Na Alemanha, não há, porém, um modelo unificado de graduação para idosos. O termo "estudo na terceira idade" cobre diversos tipos de atividades acadêmicas voltadas para os mais velhos nas universidades do país. Normalmente, os estudantes da terceira idade costumam frequentar aulas como ouvintes, ao lado dos jovens.
Para ser ouvinte de uma universidade alemã, é preciso pagar uma taxa de aproximadamente 100 euros por semestre, o que inclui a permissão para frequentar diversas aulas expositivas. Não é necessário nem ao menos provar a conclusão da vertente do ensino alemã que habilita o ingresso numa universidade, pois normalmente o ouvinte não é submetido a qualquer tipo de avaliação.
A ideia de estudos universitários voltados para os mais velhos surgiu na Alemanha há cerca de 30 anos, diz Silvia Dabo-Cruz, diretora da Universidade de Frankfurt para a Terceira Idade.
"Naquela época, existiu um movimento rumo à abertura das universidades para adultos em idade mais avançada. E nós fomos uma das primeiras universidades a participar", afirma.
Mas a Universidade Johann Wolfgang Goethe, de Frankfurt, oferece as graduações para idosos de maneira distinta de outras escolas superiores na Alemanha, pois ali os estudantes idosos dispõem de um departamento próprio.

A U3L é organizada como uma associação, quase como uma universidade dentro da universidade. Os professores de outros departamentos dão ali suas palestras, e as ofertas são tão diversas quanto o leque de cadeiras da universidade regular.
Variedade
Num semestre, há até 120 eventos voltados para a terceira idade, que vão desde temas ligados à arqueologia, passando por anatomia clínica, até história da ciência. As aulas só podem ser frequentadas por idosos, cujas atividades são completamente separadas das dos jovens.
Isso não funcionou, contudo, desde o início. No princípio, a Universidade de Frankfurt havia criado uma forma mista: os idosos podiam frequentar as aulas regulares dos diversos departamentos, embora já pudessem recorrer a determinadas atividades voltadas apenas para eles.
Mas a partir de 2005 foi introduzida na Universidade de Frankfurt essa especificidade, através da qual os idosos só podem frequentar aulas voltadas para eles. A direção da universidade quis dividir seus frequentadores entre grupos de jovens e idosos, a fim de controlar a grande demanda. Hoje em dia, há na Universidade de Frankfurt um total de 3.500 estudantes da terceira idade.
Críticas
A diretora Silvia Dabo-Cruz não vê, contudo, apenas aspectos positivos nessa segregação. Segundo ela, muitos professores reclamaram do fato de os mais velhos terem deixado de frequentar as aulas ao lado dos jovens.
"Quando uma pessoa mais velha, que morou anos na África, por exemplo, frequenta aulas de Filologia Africana, sua presença só traz benefícios", analisa.

Uma crítica frequente às graduações de idosos é que eles poderiam estar tirando lugares nas universidades dos jovens. Entre os estudantes regulares da Universidade de Frankfurt, as opiniões se dividem, mas há os que acreditam nas vantagens da companhia dos idosos.
"Para nós, estudantes, a troca com os mais velhos pode ser interessante, pois eles têm mais experiência de vida e podem abrir perspectivas para nós", diz uma estudante de Filologia Germânica.
Por outro lado, não é todo estudante da terceira idade que quer se misturar com a população jovem de um campus. Muitos deles preferem ficar entre si, como é o caso de Brigitte Remi, de 67 anos: "Acho agradável frequentar a U3L, porque não fico com a impressão de estar tirando lugar dos jovens. Aqui me sinto realmente bem".

Autora: Bianca von der Au (sv)
Revisão: Rafael Plaisant Roldão

quarta-feira, 24 de abril de 2013

A universidade de Mônaco uma ótima instituição


A Universidade Internacional do Mónaco (IUM) ou Mônaco Business School é uma universidade privada a ser considerada entre as melhores instituições de negócios na região francesa. A Universidade foi iniciado pelo príncipe Albert II de Mônaco. IUM é agora uma parte da économiques et grupo Institut des Hautes Études Commerciales (INSEEC) das escolas, que é de propriedade da Career Education Corporation , uma empresa de educação norte-seleccionados.


Os programas de graduação e pós-graduação

Bacharel em Administração de Empresas
Bacharel em Comunicação e Gestão de Entretenimento
Master of Business Administration
Executive Master of Science in Business Administration
Mestre em Desenvolvimento Sustentável
Mestrado em Finanças - (Engenharia Financeira, Hedge Funds, Private Equity, Gestão de Patrimônio)
Mestre em Negócios Internacionais - (Comércio Internacional, Assuntos Globais)
Mestre em Artigos de Luxo e Serviços
Mestre em Gestão de Varejo de Luxo
Master in International Sport Business Management
Mestre em paz sustentável através do Esporte
Programa de Doutorado


Rankings

A Universidade Internacional de Mônaco é uma escola pequena empresa com uma reputação global de excelência acadêmica. IUM é listada em vários rankings universitários franceses e está classificada entre as melhores escolas de negócios na região francesa. Em rankings franceses, IUM derrotou universidades francesas altamente respeitáveis ​​como EDHEC, Euromed Management and Science Po.
A International University of Monaco ficou em 17 na Economist Melhor Time MBA Ranking completa Europeu de 2009/10, colocando-o antes Oxford University Said Business School, Imperial College London Business School e SDA Bocconi School of Management. 
Na Economist Global MBA Rankings de 2007, a Universidade Internacional foi classificada como a 35 ª melhor escola de negócios globalmente. 
Na Economist Global MBA Rankings de 2008, o International University of Monaco ficou em 37, derrotando da UCLA Anderson School of Management, Imperial College Business School, Mannheim Business School, Manchester Business School e Durham Business School.
Eduniversal - IUM classificada entre as top 1000 Escolas de Negócios do mundo, com 4 estrelas.




participações internacionais

EFMD Fundação Europeia para a Gestão de Desenvolvimento
AMBA A Associação de MBA da
NAFSA The Association of International Educators





Acesse o site e tira suas dúvidas site em inglês 


http://www.monaco.edu/international-university-monaco.cfm





terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Programas de Bolsas de Estudo: Uma Chance para Jovens Talentos Alemanha


Diversos programas de bolsas, financiados pelo Ministério Federal dos Negócios Estrangeiros, são um instrumento importante da sua política científica externa. Esses programas oferecem a futuros cientistas de alto nível do exterior a possibilidade de realizar visitas de estudo e de pesquisa à Alemanha, lançando as bases para parcerias científicas com jovens talentos do mundo inteiro. Jun Zhu, jurista chinês e doutorando em Göttingen, é um deles. Como outros jovens acadêmicos altamente qualificados do exterior ele beneficia do apoio do Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico (DAAD).
  O único critério que conta para o DAAD no caso de todos os candidatos bolsistas é a qualidade. O jurista chinês, nascido em 1982, reúne as condições ideais – notas excelentes, curso de bachelor em germanística, duplo mestrado do Instituto Sino-Alemão de Ciências Jurídicas em Nanjing e muita paixão pelo Direito. Desde outono de 2008 está escrevendo sua tese de doutorado no Instituto de Direito do Trabalho da Universidade de Göttingen sob orientação do professor catedrático Rüdiger Krause. Jun Zhu considera o direito do trabalho como particularmente envolvente por ser em grande medida campo de pesquisa inexplorado na China.

No ano de 2009, cerca de 4000 estrangeiros titulares de bolsas anuais como Jun Zhu, selecionados pelo DAAD, deram na Alemanha continuação aos seus estudos ou escreveram a sua tese de doutorado aqui. Além disso, a maior organização de bolsas a nível mundial oferece ainda um grande número de outros programas de fomento. A maior parte dos bolsistas é proveniente da Europa Central e Oriental, América Latina e Ásia, sendo na sua grande maioria doutorandos em matemática ou ciências naturais, bem como linguística e ciência da cultura. O número de bolsas para cursos de master e mestrado aumenta todavia cada vez mais. Os programas de bolsas são financiados pelo Ministério Federal dos Negócios Estrangeiros, que considera a ciência como forte elo de ligação entre a Alemanha e seus parceiros no mundo. No ano de 2010, o Ministério Federal dos Negócios Estrangeiros concederá apoio à ciência, à pesquisa e ao desenvolvimento, no valor de 230 milhões de euros, no âmbito de sua política cultural e educacional externa. A iniciativa de política científica externa, lançada em 2009, aporta uma contribuição considerável para o programa de bolsas já existente. Assim, o Ministério Federal dos Negócios Estrangeiras disponibiliza um montante total de cerca de 140 milhões de euros para estudantes e cientistas convidados, sob a forma de subsídios, sendo a maior parte das bolsas concedida por intermédio do DAAD. A iniciativa visa, além disso, o apoio específico de pessoas altamente qualificadas oriundas de regiões de conflito. A Fundação Alexander von Humboldt, as fundações políticas e o Instituto Arqueológico Alemão são igualmente parceiros importantes do programa.

Para Jun Zhu está decidido que vai continuar sua carreira na China: “O que mais quero é ficar na ciência e contribuir para a estruturação do direito do trabalho chinês”, diz ele. Isto corresponderia da melhor maneira às expectativas do DAAD: pois o sucesso da bolsa se mede pelo sucesso profissional da pessoa do bolsista. Ademais, é o conceito de rede que é importante, ou seja, a conexão entre jovens talentos da Alemanha e do mundo inteiro. Jun Zhu será certamente um bom parceiro nessa urdidura científica internacional que está em evolução permanente.

Texto: Janet Schayan/Societäts-Verlag

 A bolsa do DAAD inclui o pagamento de 650 euros por mês para estudantes, 750 euros para graduados e 1000 euros para bolsistas com atividades científicas de dois anos de duração. // 540 professores do ensino superior em cerca de 80 comissões de seleção a nível mundial selecionam os bolsistas com base em determinados critérios de qualidade. // São, no total, 33.000 estudantes e graduados estrangeiros por ano que beneficiam do fomento concedido pelo DAAD. // Em 2009, o montante destinado a bolsistas estrangeiros no orçamento do DAAD foi de 83 milhões de euros. // Desde 1950, 710.000 estrangeiros vieram à Alemanha no âmbito dos programas de fomento do DAAD.//

Requisitos para o curso superior para Alemanha


Para verificar o grau de equivalência entre o Direito de Acesso ao Ensino Superior (DAES) obtido em Brasil e seu correspondente alemão, o Hochschulzulassungsberechtigung, uni-assist oferece um pequeno teste. As informações sobre a admissão também podem ser obtidas no departamento de assuntos internacionais, Akademisches Auslandsamt, de cada universidade.
Que nível de alemão é preciso?
Via de regra, as universidades exigem para o ingresso num estudo regular (também de doutorado) o nível de proficiência testado pela prova DSH (Deutsche Sprachprüfung für den Hochschulzugang ausländischer Studienbewerber). Isentos da DSH são estudantes que apresentam certificados equivalentes.

EDUCAÇÃO: Portal Online para reconhecimento de Graduações na Alemanha


O Portal Online “Reconhecimento na Alemanha” (Anerkennung in Deutschland) é a recente inovação do governo alemão na era digital.
Neste portal é possível obter consultoria jurídica, notícias atuais e os procedimentos para o reconhecimento acadêmico na Alemanha.
Isto também se aplica a trabalhadores qualificados no exterior, que querem trabalhar no país, pois pelo site os estrangeiros interessados recebem informações sobre como a sua qualificação profissional pode ser reconhecida. Com alguns clics é possível saber o endereço da unidade competente e ter uma consultoria individual no processo de reconhecimento.
© Juliana Pinto (Centro Alemão de Informação)

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

CURSOS ACADÊMICOS: Inaugurada em Bochum a carreira de Reabilitação de Minas


O conceito de “mudança estrutural” se conhece há décadas na Bacia de Ruhr. No entanto, até agora não se havia aberto uma formação acadêmica específica sobre os usos posteriores dos territórios de minério, uma vez exaurida a extração. 

A Escola Técnica Superior (TFH) Georg Agricola, situada em Bochum, abre novos horizontes nesse terreno. A partir do semestre estio, será a primeira universidade alemã a oferecer um mestrado em Engenharia Geológica e Reabilitação de Minas. Ali podem cursar até 40 estudantes por semestre, para aprender de que modo é possível reabilitar de forma útil – e isso implica também o uso econômico exitoso – os territórios de exploração extrativista a partir do esgotamento e fechamento das minas.

O professor Christian Melchers, chefe da cátedra da nova carreira, insiste no fato de que logo agora se faça, pela primeira vez, um seminário com estas características, e estima que “a decisão pode se dever à confirmação do fechamento definitivo da exploração de hulha subsidiada até 2018”. De acordo com este geólogo e paleontólogo diplomado, de 35 anos, a Alemanha desempenha um “papel precursor” mundial no que se refere ao desenvolvimento dos territórios de minério, uma vez finalizada a exploração.

O novo mestrado está destinado a engenheiros jovens com uma licenciatura que já tenham emprego, mas aspirem melhorar suas chances e qualificações no mercado de trabalho por meio da capacitação. Nesta carreira, que dura seis semestres e abre as portas a um doutorado, os conteúdos se vincularão principalmente às denominadas “cargas perpétuas” que origina a mineração; ou seja, temas como a recuperação da água, a estabilização de poços ou o saneamento de superfícies contaminadas.

A cátedra de Melchers será financiada durante cinco anos pela Fundação RAG, que assume assim sua responsabilidade pelas conseqüências e os custos da mineração na região.

Também se prevê a construção de um Centro de Competências para a Reabilitação de Minas. Ali se retomarão “temas e considerações científicas vinculadas às cargas perpétuas”. Este centro também contará com o respaldo financeiro da Fundação RAG a partir de 2019, segundo informa Bärbel Bergerhoff-Wodopia, integranteda junta diretiva da RAG.

terça-feira, 16 de outubro de 2012

PESQUISADORES: Programa de pós doutorado com novas inscrições


A Capes e a Fundação Alexander von Humboldt, da Alemanha, lançaram um novo edital para o seu programa de bolsas para pesquisadores. Os candidatos tem até o dia 31 de janeiro para se inscrever.
As bolsas são de pós-doutorado, destinadas a pesquisadores em início da carreira acadêmica, que tenham completado seu doutorado há menos de quatro anos; e de pesquisador experiente, com foco em acadêmicos com perfil de pesquisa definido, que tenham completado seu doutorado há menos de 12 anos.
Os escolhidos terão direito a uma bolsa mensal, auxílio-instalação, auxílio-deslocamento, curso de alemão quando necessário, subsídio para dependentes e auxílio para mobilidade.
A duração da bolsa varia de 6 a 24 meses para pós-doutorado e de 6 a 18 meses para pesquisadores experientes. Neste caso a estadia poderá ser dividida em até três períodos de no mínimo três meses cada.
Mais informações e inscrições através do site:http://www.capes.gov.br/cooperacao-internacional/alemanha/capes-humboldt

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

GERMAN U15: Universidades da Alemaha fundam associação conjunta

Com o objetivo de fazer melhor uso do potencial de diferentes tipos de instituições de ensino superior em benefício de uma melhor educação na Alemanha, 15 universidades alemãs decidiram-se unir-se e fundar a German U15. “Queremos melhorar as condições para o exercício da ciência, da pesquisa e do ensino e representar em conjunto futuramente os nossos interesses estratégicos”, explicou Bernhard Eitel, Diretor da Universidade de Heidelberg e Presidente da nova associação.

A German U15 é formada pela Universidades Livre e Humboldt de Berlim, as Universidades de Bonn, Colônia e Münster na Renânia do Norte-Vestfália, Hesse, em Frankfurt, Freiburg, Heidelberg e Tübingen, em Baden-Württemberg, Göttingen, na Baixa Saxônia, Hamburgo, Leipzig, na Saxônia, Mainz no Estado da Renânia do Palatina, e Univesidades de Würzburg e  Ludwig-Maximilian de Munique, na Baviera

domingo, 14 de outubro de 2012

CIÊNCIA SEM FRONTEIRAS: Universidades da Alemanha já receberam 972 inscrições de estudantes interessados


A Alemanha já recebeu 972 candidaturas de estudantes interessados em realizar graduação-sanduíche em uma instituição alemã por meio do programa Ciência sem Fronteiras. Das 818 bolsas concedidas até o momento, 654 já estão ativas, ou seja, os estudantes já desfrutam de uma temporada no país. Clique no link abaixo e conheça um pouco dos universitários, cursos e universidades escolhidas:

Brasilieros na Alemanha pelo Ciência sem Fronteiras

Entre os dias 22 e 26 de outubro e no começo de novembro, o Serviço Alemão de Intercâmbio Acadêmico - realizará nova série de palestras sobre o programa na região Sul, Nordeste e Norte. As datas e locais  já podem ser consultadas no site do DAAD:

http://www.daad.org.br/pt/18306/index.html

A próxima chamada para graduação-sanduíche está prevista para novembro deste ano.

quarta-feira, 10 de outubro de 2012

EMBRAPA: Ministra da Educação da Alemanha visita sede da instituição brasileira em Brasília


O Diretor de Pesquisa e Desenvolvimento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Mauricio Antonio Lopes recebeu na última semana a Ministra da Educação e Pesquisa da Alemanha, Annette Schavan. A visita de Annette e da delegação alemã, composta por cientistas e deputados, também marcou a assinatura de dois documentos que devem incrementar as relações de cooperação científica e tecnológica entre os cientistas brasileiros e alemães.

Um dos documentos é o memorando de entendimento entre a Embrapa e a Georg August Universitat Gottingen Stiftung Öffemtlichen Rechts (GOE). Os compromissos assumidos nesse memorando tratam do desenvolvimento de projetos conjuntos nas áreas de agricultura e de recursos naturais Segundo Mauricio Lopes, essa cooperação com a universidade alemã ampliará a base de conhecimentos de ambas as instituições, com especial atenção à agricultura sustentável e ao fortalecimento institucional.

Mas o Brasil e a Alemanha também vão incrementar a cooperação em temas como bioeconomia, bioinformática, sistemas integrados para bioprodução e adaptações para mudanças climáticas. O exercício dessa parceria vai se dar no âmbito do Laboratório Virtual da Embrapa no Exterior (Labex Europa). Para isso, foi assinado um acordo entre a Embrapa e o Centro de Pesquisa de Jülich para a instalação de um laboratório virtual da instituição alemã nas instalações da estatal brasileira.

Ou seja, a exemplo do que já havia sido estabelecido em janeiro deste ano, quando a Embrapa implementou a abertura de um posto avançado do Labex Europa na Alemanha, abrindo vaga para colocação de um de seus pesquisadores nas instalações do Jülich, agora é a vez de a Embrapa receber o contra parte em um de seus centros de pesquisa.
© Assessoria de Comunicação EMBRAPA

Hospital da Alemanha abre intercâmbio para médicos do Piauí


O maior e mais moderno hospital de referência em traumas e reabilitação da Alemanha vai receber médicos e estudantes de medicina do Piauí. A ideia é promover um intercâmbio que garanta a troca de experiências entre Alemanha e Piauí. O compromisso foi firmado depois de uma série de visitas realizadas na semana passada pela delegação do Hospital de Traumas de Berlim, o UKB.

Em passagem pela capital, os membros da delegação visitaram o Hospital de Urgências de Teresina (HUT) e o Hospital Getúlio Vargas (HGV). A visita foi intermediada pelo assessor de Relações Internacionais do Governo do Piauí, Uwe Weibrecht. Uwe também é presidente da ONG ProBrasil, que em 2009 firmou uma parceria com o HGV, garantindo a aquisição de equipamentos para a clínica dermatológica do Hospital, num investimento de quase R$ 131 mil.

De 2009 a 2011 essa parceria permitiu o atendimento de mais de 17 mil pacientes. No mesmo período foram realizadas 2.631 cirurgias. Em visita ao HGV, na última sexta-feira, dia 5, a comitiva alemã se reuniu com o secretário de Saúde, Ernani Maia e, dentre outros, com o diretor do hospital, Carlos Iglezias. Na ocasião o diretor-chefe do UKB, o médico Axel Ekkernkamp, ressaltou as estratégias adotadas no país para garantir assistência às vítimas dos acidentes de trânsito e reduzir as mortes.

Segundo ele, a dedicação ao paciente no pós trauma é um dos diferenciais. Axel também falou do seguro obrigatório contra acidentes da Alemanha, que hoje possui 72 milhões de contribuintes, atingindo 90% da população alemã. A companhia de seguros mantem uma rede de hospitais especializada em traumas e acidentes. O UKB está presente nessa rede e é hospital modelo de formação acadêmica. Metade dos ganhadores do Prêmio Nobel de Medicina da Alemanha passaram pela instituição

O hospital tem 550 leitos, 250 médicos e atende 45 mil pacientes na urgência. Dentro da proposta de intercâmbio científico, o diretor do UKB sinalizou também a intenção de enviar um dos médicos da sua equipe para trabalhar no Piauí e, se for necessário, ajudar a reduzir a fila de pacientes que aguardam hoje por uma cirurgia no HGV.

MORTES NO TRÂNSITO – Somente no Piauí, o número de vítimas fatais de acidentes no trânsito subiu de 3.461, no ano de 2006, para 6.121 no ano de 2010. Com as ações desenvolvidas na Alemanha – onde há 86 milhões de habitantes – foi possível reduzir para 3.900 o número de mortes por ano.

terça-feira, 9 de outubro de 2012

CIÊNCIA E TECNOLOGIA: Alemanha manifesta interesse em ampliar cooperação com Brasil

Na última sexta-feira (05.10), durante sua passagem por Brasília, Annette Schavan, Ministra alemã da Educação e Pesquisa, encontrou-se com o Ministro brasileiro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marco Antonio Raupp. Durante encontro, ela sinalizou positivamente sobre a ampliação da parceria entre os dois países.

“Acredito que estamos num bom caminho conjunto”, disse a Ministra, na reunião no MCTI. “Minha visita ao Brasil certamente demonstra a firme decisão dos nossos governos, de avançarmos na cooperação científica entre pesquisadores e intercâmbio de universitários.”

A cooperação bilateral tem como base o Acordo Geral de Cooperação nos Setores de Pesquisa e Desenvolvimento Tecnológico, assinado em 1969. Entre as iniciativas abrangidas estão o programa Ciência sem Fronteiras (CsF), a Torre Alta da Amazônia (Otaa), e o Centro de Projetos de Inovação em Alimentos e Recursos Renováveis.

“Uma ótima oportunidade para apresentarmos esses projetos certamente será a Temporada da Alemanha no Brasil, a ser comemorada em 2013-2014. A ocasião serviria também para aprofundarmos a cooperação em ciência e tecnologia, que com certeza é um dos pilares da parceria entre os governos”, mencionou Annette. “Nós concordamos que é essa a negociação que temos que fazer, em nível governamental. Assim atingiremos objetivos maiores”, ratificou Raupp.

O Ministro enfatizou que uma de suas missões à frente do Ministério é avançar essa colaboração. “Nós temos uma responsabilidade grande nos tempos atuais, que é manter viva e alargar cada vez mais a cooperação tão antiga e fraterna que temos com a Alemanha. Eu considero como minha meta pessoal manter a frequência de reuniões para que deixemos viva esta chama”, disse. “Dentro dessa ideia de revisão do status de vários projetos, nós selecionamos alguns para reportar.”

Inovação

Segundo Raupp, caberá à Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) tratar de todas as ações que envolvam a Sociedade Fraunhofer. “Na nossa compreensão, um interlocutor único facilitaria todas as negociações com a instituição e intermediaria relações com outras organizações brasileiras. É a nossa estratégia para que essa interlocução seja a mais plena possível”. O Ministro manifestou a intenção de contar com a contribuição da instituição para a execução de políticas governamentais. “O impacto da parceria seria muito maior e mais abrangente”, avaliou.

A Sociedade é apontada como a maior organização de pesquisa aplicada da Europa e tem memorando de entendimento assinado com o MCTI e a Confederação Nacional da Indústria (CNI) com foco na Embrapii.

O Presidente da Fraunhofer, Hans-Jörg Bullinger, também manifestou interesse em aprofundar as atividades com organizações brasileiras e destacou o número de iniciativas conjuntas. “Estamos muito felizes por poder atuar neste país. Nossa filosofia se estende também para a economia, além da pesquisa”, comentou. “Sempre fez parte da vontade brasileira que atuássemos mais aqui, inclusive poderíamos avaliar a abertura de uma unidade regional. Atualmente, temos 28 projetos em andamento.”

O Ciência sem Fronteiras foi destacado como outro instrumento de convergência. “O programa tem na Alemanha um de seus principais parceiros. Estamos chegando ao mês de outubro com 1.130 estudantes em seu país. Nossos estudantes têm se interessado por essa oportunidade”, destacou o presidente do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), Glaucius Oliva. Ele acrescentou que uma nova chamada levará mais 113 estudantes ao país europeu nos próximos meses.

Oliva lembrou outras iniciativas formalizadas com organizações alemãs, como chamadas conjuntas para projetos de pesquisa, como mostra de que o interesse brasileiro vai além do treinamento de pessoal.

Mudanças climáticas

A diretora de Políticas e Programas Temáticos do MCTI, Mercedes Bustamante, fez um relato sobre o estágio atual da implantação da Torre Alta da Amazônia, para observação e monitoramento de componentes da atmosfera relevantes às mudanças do clima. “O projeto está em operação desde janeiro de 2012 e o trabalho de pesquisa já vem sendo realizado com o auxílio dos novos instrumentos. Entre todas as torres previstas, duas de 80 metros já estão em funcionamento”.

Mercedes informou que a primeira parcela dos recursos destinados ao projeto por parte da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep/MCTI) foi liberada em junho e a segunda se encontra disponível. “Agora, a última etapa para instalação da torre alta depende de uma autorização do governo do Amazonas”, comentou. “Nossa previsão é que essa etapa seja cumprida rapidamente e que seja possível a instalação até novembro de 2013, completando, então, a parte básica do projeto”.

O representante do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), Luiz Madi, relembrou o início da parceria com a Fraunhofer, iniciada em 1983, com o projeto de criação do Centro de Embalagem no Ital. A instituição é vinculado à Agência Paulista dos Agronegócios (Apta) e à Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

A iniciativa foi retomada com uma série de seminários em 2010 e será ampliada com intercâmbio de pessoal e apoio financeiro. “Cerca de dez dos nossos pesquisadores estão trabalhando em seu país e 15 estão no caminho inverso. Com isso nós elaboramos um convênio e um plano de trabalho com a participação do MCTI, para criação do Centro de Projetos de Inovação em Alimentos e Recursos Renováveis. O projeto já foi aprovado e envolve um recurso de € 2 milhões, para cada uma das partes.” Segundo Raupp, a proposta está em análise em duas agências do ministério, CNPq e Finep.

No encontro foi mencionado ainda que nos dias 26 e 27 de novembro será realizado em São Paulo um workshop sobre bioeconomia. Por último, a professora Maria do Carmo Sobral, coordenadora do Projeto Innovate, da Universidade Federal de Pernambuco, fez uma apresentação sobre a iniciativa, que usa lodo do reservatório de Itaparica e de tanques de piscicultura em Itacuruba na recuperação de solos degradados do Sertão, na região do Submédio São Francisco.

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

OPORTUNIDADE PARA UNIVERSITÁRIOS: Delegação da União Europeia realiza 3º Concurso de Monografias

A Delegação da União Europeia no Brasil lançou o edital e abriu as inscrições para o seu o 3] Concurso de Monografias. Aberto a todos universitários brasileiros ou estrangeiros matriculados em universidades e/ou instituições de ensino superior brasileiras, o concurso selecionará seis trabalhos acadêmicos -  três monografias na categoria graduação e três na categoria pós-graduação - sobre a União Europeia.

Os vencedores em cada uma das modalidades ganharão uma viagem à Bruxelas, na Bélgica, onde visitarão as instituições da UE, enquanto os quatro outros selecionados receberão uma menção honrosa. Além disso, os (as) autores (as) dos seis trabalhos finalistas serão convidados (as) especiais das comemorações do Dia da Europa, em 9 de Maio de 2013, em Brasília, onde terão deslocamento e estadia pagos.

Apesar das áreas de pesquisa serem livres, o edital do concurso sugere os seguintes temas de monografia: 1) A parceria estratégica União Europeia-Brasil: prioridades em comum; 2) Meio Ambiente e desenvolvimento sustentável; 3) A luta pelos direitos humanos; 4) Apoio ao multilateralismo, pa e segurança internacional; 5) Políticas sociais; 6) A reforma institucional da UE; 7) O alargamento da UE; 8) O euro e a cooperação econômica da UE; 9) A política da UE na América Latina; 10) A cooperação e a ajuda ao desenvolvimento da UE no exterior.

Confira no link abaixo o edital completo e mais informações sobre conteúdo, apresentação e data de entrega dos trabalhos, critérios de avaliação, entre outras:

http://eeas.europa.eu/delegations/brazil/documents/press_corner/edital_concurso_monografias_2012-2013.pdf

OPORTUNIDADE: Últimos dias das inscrições para o Programa de Trainees da Câmara Brasil-Alemanha


Estes são os últimos dias das inscrições para o Programa de Trainees da Câmara de Comércio e Indústria Brasil-Alemanha. As turmas iniciam suas atividades em fevereiro e julho, terminando o estágio nas mesmas datas do ano seguinte.
Os participantes devem ter disponibilidade mínima de meio período, sendo que o horário da manhã é das 8h às 12h e à tarde das 13h às 17h. As vagas serão igualmente distribuídas entre os dois períodos, portanto, é recomendável que os candidatos com disponibilidade para ambos, informem no momento da inscrição, desconsiderando preferências pessoais.
No fim do estágio, os trainees têm a possibilidade de seguir na Câmara exercendo outras atividades ou podem ser recolocados em empresas associadas. Os trainees de maior destaque terão a oportunidade de estagiar em outras Câmaras alemãs no Brasil, Mercosul e na Alemanha (3 meses de estagio em Frankfurt para o primeiro colocado e um mês em Buenos Aires para o segundo colocado).
Os candidatos devem estar cursando universidade, ter entre 18 e 23 anos, possuir carteira de habilitação nacional e é desejável domínio de alemão ou inglês (a preferência é para os jovens com domínio do idioma alemão). Interessados podem se inscrever até o dia 30 de outubro através do sitewww.ahkbrasil.com/estagios-trainee.asp
© Juliana Echer Manto (Centro Alemão de Informação)

terça-feira, 25 de setembro de 2012

Universidade de Munique ou LMU


O München Ludwig-Maximilians-Universität (curto Universidade de Munique ou LMU ) é uma universidade na Baviera capital do estado de Munique . Ela é de seu fundador Duque Luís IX. , eo rei Maximiliano I José nomeado. 
Na Universidade Ludwig-Maximilians de Munique, no semestre de inverno 2011/12 são mais de 49 mil alunos matriculados,  tornando-as numericamente a segunda maior universidade é a Alemanha. Cerca de 700 professores ensinam em 18 escolas . Com 150 programas de graduação oferecidos pela Universidade em Munique, uma vasta gama de assuntos, incluindo alguns de outra forma não oferecido em língua alemã assuntos.

O Ludwig-Maximilians-University é uma empresa pública com o direito de auto-governo . A Universidade é regida por um Conselho de Administração. Ele é apoiado pelo Conselho do Ensino Superior e da gestão universitária avançada. Outras comissões importantes são o Senado e os Comitês Centrais. Questões importantes dentro do indivíduo faculdades são decididos por conselhos da faculdade.


Faculdades 

A Universidade de Munique, está dividida em 18 faculdades divididas.  O funcionário numeração das faculdades e os números que faltam 06 e 14 resultantes da terceirização e consolidação de escolas no passado. A Pesquisa Florestal da Faculdade com o número 06 em 1999 na Universidade da Califórnia e da Faculdade incorporado 14 foi fundida com a Faculdade do 13 º 
01 Teologia Católica Faculdade
02 Teológica Protestante Faculdade
03 Lei Faculdade
04 Faculdade de Economia
05 Economia Faculdade
07 Médico Faculdade
08 Veterinária Faculdade
09 Faculdade de História e História da Arte
10 Faculdade de Filosofia , Filosofia da Ciência e Estudos Religiosos
11 Faculdade de Psicologia e Pedagogia
12 Faculdade de Ciências Humanas
13 Faculdade de Língua e Literatura
15 de Ciências Sociais da Faculdade
16 Faculdade de Matemática , Ciência da Computação e estatísticas
17 Faculdade de Física
18 Departamento de Química e Farmácia
19 Departamento de Biologia
20 Departamento de Ciências da Terra


Integrado instalações 

A Universidade de Munique tem numerosos centros de investigação e institutos . Uma pequena seleção dessas instalações está listado abaixo. 
Adolf Butenandt Instituto
Arnold Sommerfeld Centro para Física Teórica (ASC)
Centro de Tecnologia Digital e Gestão (CDTM)
Center for Protein Integrated Ciência Munique (CIPSM)
Centro de Nanociência (CeNS)
Centro de Pesquisa Aplicada Comum (PAC)
Centro de Informação e Processamento de Linguagem (CIS)
Gene Centro de Munique
Baviera Instituto de História
Lasky Centro de Estudos Transatlântico
Empreendedorismo LMU Center (LMU CE)
Munique Laboratório Experimental de Ciências Económico e Social (MELESSA)
Munique-Centro Avançado de Fotônica (MAP)
Nanosystems Iniciativa Munique
Rachel Carson Centro de Estudos Ambientais

Instituições independentes 

Os Ludwig-Maximilians-Universität colaborações com um número de membros independentes institutos e centros de pesquisa. A seguir, algumas dessas instituições estão listados abaixo.

Instituto Arqueológico Alemão
Fraunhofer-Gesellschaft
Helmholtz Zentrum München
Ifo Instituto de Pesquisa Econômica
Instituto de História Contemporânea (ICH)
Sociedade Max Planck (MPG)
Monumenta Historica (MGH)
Instituto Central de História da Arte (ZI)

Excellence Initiative 

Como parte da Iniciativa de Excelência em 2006 e 2007, a Universidade Ludwig-Maximilians, é financiado em 2011 para reforçar a investigação universitária. A Universidade, há 180 milhões de euros para a criação da Escola de Pós-Graduação em Neurociências sistêmica e os três pólos de excelência Centro de proteína Integrado Ciência Munique , Munique-Centro Avançado de Fotônica e Iniciativa Nanosystems Munique e para a implementação do LMUexcellent estratégia institucional disponível. 
Além disso, a Universidade está em oito cursos de elite e cinco internacionais escolas de doutoramento da Rede Elite da Baviera envolvidos. 


http://www.uni-muenchen.de/index.html