quarta-feira, 8 de maio de 2013

A imigração Eslovena no Brasil / The Slovenian immigration in Brazil



Os primeiros eslovenos chegaram ao Brasil por causa do acordo entre Itália e Brasil sobre a imigração de trabalhadores nos anos 80 e 90 do século 19. Muitas famílias vieram da região de Notranjska (interior), especialmente dos subúrbios de Postojna, Logatec e Cerknica e a maioria deles começou a trabalhar nas plantações de café no interior de São Paulo. Esta onda de migração, de acordo com dados atuais, não estabeleceu nenhuma associação própria, mas eram ativos na associação iugoslava chamada "Jugoslovanski sokol" cujas origens são do ano de 1908, em São Paulo.

Uma segunda onda de migração consistia de migrantes de Primorje, no período entre as duas guerras mundiais. Eslovenos em São Paulo fundaram sua primeira associação em 1928, que se chamava ORNUS (A celebração do nascimento da nova comunidade eslovena no Brasil). A segunda associação foi a Associação eslovena educacional, criada em 1929. A mais ativa foi a associação ORNUS que organizou o coral, o grupo musical de tamborica, o teatro, o departamento de suporte e o clube de xadrez. Colecionavam livros para a biblioteca eslovena, recebiam o jornal da Eslovênia, da União Européia e da Argentina. Na década de 30 também preparavam cursos de língua eslovena para as crianças. Em 1943 construíram o primeiro centro cultural e a associação alterou seu nome para Associação Cultural Eslovena Naš Dom.     

A última imigração chegou ao Brasil na década de 50 e 60 do século 20. Após a Segunda Guerra Mundial, muitos eslovenos colaboraram com a Associação de Amigos da Iugoslávia, que parou de funcionar após a desintegração da Iugoslávia.     

Alguns meses antes da independência da Eslovênia, um grupo eslovenos (Vladimir Ovca, Janez Hlebanja, Federico Hlebanja, Štefan Bogdan Šalej, Andrej Kranjc e Franciska Brunček) se reuniram na casa de Janez Hlebanja, em São Paulo, e formaram a Zvezo Slovencev Brazilije - União de Eslovenos no Brasil. Relacionada à iniciativa deste grupo ocasionalmente se publicava a Lipov List e formaram o coral e organizaram as aulas de língua eslovena. Os membros da associação se reúnem duas vezes por ano, no Natal e no dia da independência. Nos últimos anos, os jovens da emigração eslovena estão mais ativos em diferentes áreas e também tem a sua própria página web:

http://eslovenosnobrasil.wordpress.com/


       


A maioria dos eslovenos e dos seus antepassados ​​vive no estado de São Paulo. Alguns também podem ser encontrados em outras cidades brasileiras como Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e outras. Há especulações de que no Brasil estão vivendo entre 1000 e 5000 eslovenos. No Brasil também se pode encontrar uma nova geração de imigrantes que chegaram após a independência da Eslovênia. 

A agência estatal está fazendo um trabalho relacionado com a situação dos eslovenos no estrangeiro, a cooperação cultural, educacional e econômica com o país de origem, bem como compartilhar as informações, conselhos e ajuda no âmbito jurídico por meio do Escritório do Governo da República da República da Eslovênia para os Eslovenos no Exterior. Mais informações sobre o escritório e as diferentes convocatórias podem ser encontrados no site oficial.

Desde 2008 funciona também o portal Slovenci.si, que é dirigida ao público esloveno de todo o mundo. No portal podem ser encontrados endereços de associações eslovenas, mídia, organizações e informações relacionadas ao tema de eslovenos em todo o mundo e no exterior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.