quinta-feira, 9 de maio de 2013

Alemanha ajudará Cabo Verde a ter 100% de energia renovável


Uma delegação liderada pela vice-primeira-ministra e ministra dos Assuntos Econômicos, Ambiente, Energia e Planejamento Territorial do Estado alemão da Renânia-Palatinado, Eveline Lemke, é esperada sexta-feira próxima na cidade da Praia para dar início a uma parceria destinado a levar o arquipélago a ter possibilidade de produzir 100 por cento de energia renovável, anunciou a PANA.
Em sua visita, em abril último à Renânia-Palatinado, um dos 16 Estados da Alemanha, situado no sudoeste do país, o primeiro-ministro cabo-verdiano, José Maria Neves, defendeu que o seu Governo deve repensar o seu plano estratégico de energias renováveis e estabelecer novas metas mais ambiciosas para chegar aos 100 porcento no consumo de energias limpas em 2020.

O chefe do executivo cabo-verdiano, que visitara nessa altura empresas produtoras de energias limpas, disse que a informação que havia obtido naquele país irião permitir estabelecer uma forte parceria com aquele país europeu nessa área.

“Há soluções aqui de energia solar muito interessantes e penso que Cabo Verde pode rapidamente evoluir para os 100 porcento de penetração de energias renováveis”, argumentou na altura.

Para solucionar alguns problemas energéticos no arquipélago cabo-verdiano, José Maria Neves acredita que a solução pode estar nas baterias, embora o país já tenha uma penetração de 25 porcento, mas que enfrenta ainda alguma instabilidade na rede.

“Quando a empresa Unicles apresentou a solução das baterias, vimos também que elas poderão estabilizar a produção e distribuição de energia eólica em Cabo Verde”, justificou.

O chefe do Governo realçou nessa altura que essa solução vai permitir revisitar e renovar completamente o plano de desenvolvimento de energia fóssil de Cabo Verde, o qual está em andamento com a construção de centrais únicas e redes de distribuições.

Já no início deste ano, um estudo de viabilidade, desenvolvido pelo Governo em parceria com a Cooperação Alemã para a materialização do projecto, Cabo Verde 100 porcento de energias renováveis, mostra que é tecnicamente possível a Cabo Verde conseguir alcançar o objetivo traçado.

À margem de um encontro com José Maria Neves, o coordenador dos Estudos do Projeto de Energias Renováveis em Cabo Verde, o alemão Peter Heck, explicou que os dados recolhidos permitem chegar a esta conclusão.

Terça-feira, na Praia, o diretor do Departamento Internacional do Instituto de Gestão e Pesquisa da Alemanha (IFAS), Michael Knaus, disse que, nos últimos 12 meses, especialistas alemães trabalharam em todas as ilhas no processo de transição do fuel para as energias renováveis.

“Calculámos que o montante necessário a investir é de 1.200 milhões de euros", frisou Knaus, citado pela agência Inforpress.

Segundo aquele responsável do instituto alemão, actualmente, Cabo Verde gasta cerca de 13 milhões de euros/anuais (cerca de 2,3% do Orçamento do Estado) na importação de combustíveis, mais nove milhões do que em 2004.

A ideia, explicou, é manter um preço estável durante 20 anos, baixando de 0,23 para 0,18 euros o preço do quilowatt (Kw), produzindo, paralelamente, o dobro de energia actual.

"Já conversamos com empresas da Alemanha que se mostraram interessadas em entrar no mercado cabo-verdiano. As empresas chinesas, que tiveram conhecimento do programa, mostraram-se também interessadas", salientou Knaus, frisando que o "ideal" será atrair investidores estrangeiros para criar parcerias.

"A longo prazo, se for um projecto de sucesso, a experiência pode ser exportada para os países da sub-região e Cabo Verde pode transformar-se num exportador de energias renováveis", prognosticou.

A missão do Estado alemão da Renânia-Palatinado, que acompanha Eveline Lemke na visita a Cabo Verde, integra ainda 30 empresários que nos próximos dias irão manter contatos com empresas e serviços cabo-verdianos com vista ao estabelecimento de futuras parcerias em vários domínios.

-- Angop

A chave do êxito singular da Alemanha

Para os cinco milhões de jovens europeus desempregados, a Alemanha, onde a taxa de desemprego jovem é a mais baixa da Europa, parece uma terra prometida. Mas se o sistema dual de formação que está na base deste êxito se perfila como modelo para os países atingidos pela crise, o certo é que não é facilmente exportável.


Mais de 5,5 milhões de jovens europeus estão sem emprego. Nos países em crise do sul da Europa, uma geração está a crescer com poucas perspetivas: um em cada dois espanhóis e gregos com menos de 25 anos está desempregado, e um em cada três em Itália e Portugal.

Para eles, a Alemanha deve parecer uma ilha de bem-aventurados: o desemprego jovem fica abaixo dos 8%. Em nenhum dos restantes membros da União Europeia é tão baixo. Apenas a Áustria se lhe aproxima (8,9%).

“Como conseguem uma coisa dessas”, perguntam os nossos vizinhos europeus – e há mesmo quem se desloque à Alemanha para investigar o fenómeno. O que descobrem é o nosso sistema de formação profissional dual: estudar na escola (teoria) e fazer estágios (prática), em simultâneo e não de forma consecutiva. Para a maioria dos europeus, isso é uma novidade: estudo e trabalho, em vez de estudo e depois trabalho.

A Comissão Europeia elogiou o modelo alemão como forma de “assegurar a ausência de desemprego dos jovens e de falta de mão de obra qualificada”. Até o Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, elogiou o modelo alemão, no seu discurso de 2013 sobre o Estado da União: “Hoje, países como a Alemanha apostam na formação dos seus alunos do ensino médio com o equivalente a um grau técnico de um dos nossos institutos comunitários, como forma de os preparar para exercer uma profissão.”

As opiniões demoram a mudar

Durante muito tempo, outros países criticaram esta abordagem alemã – a própria OCDE censurava-nos por termos muito poucos licenciados. Para muitos especialistas estrangeiros em Educação, os estudos universitários – licenciaturas, mestrados, doutorados – são a medida de todas as coisas. O Meister alemão (diploma técnico-profissional) é considerado um exotismo.

A formação prática é considerada vários furos abaixo da formação académica. Pôr a par um diploma de formação técnica com os estudos do secundário, ou considerar a certificação de meister em pé de igualdade com o mestrado universitário, é inconcebível para muitos europeus. Mas, lentamente, começa a correr mundo que a capacidade de inovação da indústria alemã – e o seu êxito, medido pelo sucesso dos seus produtos em todo o mundo – pode ter a ver com a sólida formação que os trabalhadores alemães recebem.

Mesmo dentro da Alemanha, há críticos ao sistema dual. Foi defendido que se trata de uma formação demasiado especializada, demasiado adaptada às necessidades específicas de determinados setores, e que o número de especialidades (mais de 300) por que os jovens podem optar demasiado vasta. Também foram levantadas dúvidas sobre se as qualificações do sistema dual conseguem acompanhar a evolução económica, na era da Internet..

Êxito de exportação

O sistema sofreu forte pressão há cerca de uma década, quando houve uma vaga de desemprego em massa na Alemanha e dezenas de milhares de jovens não conceguiam aceder a estágios de formação. Em 2004, o Governo da coligação encarnada e verde (social-democratas e verdes) chegou a fomentar quotas de formação, para forçar a economia a criar mais estágios.

Mas, em junho de 2004, o Governo alemão juntou-se aos empresários e associações patronais, com vista a criar o Pacto nacional de Formação Profissional e Educativa, que ajudou a inverter a situação: hoje, a oferta é maior do que a procura.

A crise económica mundial transformou o modelo alemão num êxito de exportação. A Alemanha assinou um acordo de cooperação em formação com seis países da UE, e as empresas alemãs estão a desempenhar um papel pioneiro na formação de funcionários nas suas filiais no estrangeiro, segundo o modelo alemão.

As expectativas são elevadas – mesmo para os alemães. A Alemanha não quer apenas exportar um sistema com provas dadas; espera também que os europeus dinâmicos e motivados do sul ocupem todas as vagas de estágio que não estão atualmente preenchidas – e que, quando obtiverem a desejada qualificação, não voltem para os seus países de origem,

antes fiquem na Alemanha, a preencher a crescente escassez de trabalhadores qualificados.

Os céticos não perdem tempo a apontar problemas, como a barreira linguística, e duvidam que os imigrantes consigam desempenhar um papel determinante na recuperação da escassez de estagiários na Alemanha.

De facto, o momento pode não ser o ideal, pois o sistema alemão é fortemente dependente da economia. Não são os especialistas em educação mas o mercado quem, em última análise, determina o número de estágios disponíveis. São as empresas que decidem quantas vagas para determinadas qualificações vão necessitar no futuro; e é essa a base para se estabelecer o número de estágios que vão abrir.

Assim, a grande vantagem da abordagem de formação profissional alemã é também o seu maior inconveniente. O sistema depende da economia – e, em momentos piores, como o da crise que os países europeus estão a viver, a procura de estagiários é menor.

Sinal de desespero

O facto de os europeus do sul procurarem uma resposta no sistema dual alemão revela a que ponto estão desesperados. Falta-lhes empresas dispostas a criar vagas de estágio e “mestres” pacientes, dispostos a passarem conhecimentos aos “seus” estagiários, bem como as instituições e a forte cooperação necessária entre empresários, políticos, sindicatos e outros intervenientes, para implementar aquele sistema com bons resultados.

Mesmo na Alemanha, onde esta colaboração está já instalada, o sistema ainda não é isento de contratempos, como o conflito relativo ao Pacto de Formação e a resistência dos sindicatos.

Assim, a adoção pelos europeus do sul do sistema alemão afigura-se muito ambiciosa. Mas é melhor apontar para uma reforma estrutural corajosa do que optar pela solução mais fácil, que é dar aos jovens desempregados formação profissional sem sentido, só para os manter ocupados – e sem protestarem. Isso merece o nosso apoio. Do mesmo modo que os jovens europeus do sul que saem dos seus países e vêm para a Alemanha em busca de emprego ou de formação profissional. Devemos recebê-los de braços abertos.

Traduzido por Gail Mangold-Vine/Worldcrunch

Alemanha reduz previsão de arrecadação para 2013 e 2014

Berlim - O ministro de Finanças da Alemanha, Wolfgang Schäuble, disse nesta quarta-feira que o país deve atingir um orçamento estruturalmente equilibrado em 2014, mesmo tendo de rever a projeção para a arrecadação tributária para este ano e o próximo.

Segundo a nova estimativa preparada por especialistas de importantes institutos de pesquisa, o banco central e o Ministério de Finanças, a arrecadação federal, estadual e local deve totalizar 615,2 bilhões de euros em 2013, abaixo do nível de 618 bilhões de euros previsto em novembro do ano passado.

Para 2014, a estimativa foi reduzida para 638,5 bilhões de euros, de 642,3 bilhões de euros.

Ao comentar os novos números, Schäuble disse que as estimativas não deixam espaço para manobras na elevação de impostos, embora tenha descrito a situação das finanças públicas como "sólida".

Ele também comentou sobre a crise na Europa, dizendo que a Alemanha não está liderando uma "política de austeridade", mas sim de crescimento sustentável. As informações são da Dow Jones.

Governo britânico protegerá direito à autodeterminação de Falklands e Gibraltar


O governo britânico prometeu nesta quarta-feira a proteção do direito de autodeterminação dos habitantes das ilhas falklands e de Gibraltar, dois territórios reivindicados respectivamente por Argentina e Espanha, em um discurso solene lido pela rainha Elizabeth II.

O anúncio foi feito durante o chamado "Discurso do Trono", no qual a soberana apresenta com grande pompa na Câmara dos Lordes o programa legislativo do governo para a próxima sessão parlamentar.

— Meu governo irá garantir a segurança, a boa governança e o desenvolvimento dos territórios de ultramar, incluindo a proteção do direito dos habitantes das Falklands (malvinenses para os argentinos) e dos gibraltarinos de determinar seus futuros políticos — declarou a soberana.

Esta é a primeira vez em ao menos duas décadas que um governo britânico faz com que a rainha mencione a disputa de soberania com a Argentina pelas Ilhas Falklands.

A referência é feita num momento de tensão diplomática entre os dois países devido a este arquipélago do Atlântico Sul sob controle britânico desde 1833, que deu lugar a uma curta, mas sangrenta guerra em 1982.

A presidente argentina, Cristina Kirchner, realiza há dois anos uma agressiva campanha internacional para exigir da Grã-Bretanha um diálogo bilateral sobre o arquipélago sem a participação dos ilhéus, que em março votaram de forma esmagadora (99,8%) em um referendo a favor de continuar sendo um território de ultramar britânico.

O governo espanhol, por sua vez, exige há anos a soberania sobre Gibraltar, um estratégico enclave situado no sul da península ibérica, cedido pela Espanha ao Império Britânico em 1713 pelo Tratado de Utrecht.

As tensões entre a Espanha e a Grã-Bretanha também aumentaram no ano passado, quando os dois países mantiveram uma forte disputa sobre os direitos de pesca ao redor do território.

Londres convocou em novembro o embaixador espanhol, Federico Trillo, para pedir a ele que a Espanha detivesse as "incursões provocadoras" em suas águas, após vários incidentes entre embarcações de ambos os países.

quarta-feira, 8 de maio de 2013

Naturismo(nudismo) no Brasil / Naturism (nudism) in Brazil





Naturismo ou o nudismo é um movimento cultural e político praticando, de defender e defender a nudez social privado e em público. Também pode se referir a um estilo de vida baseado na vida pessoal, familiar e / ou o nudismo social. 
Vários outros termos ("nudez social", "nudez em público", "nadar nu", "bronzear", e, mais recentemente, "roupa-free") têm sido propostas como termos alternativos para naturismo, mas nenhum foi encontrado o mesmo público generalizado aceitação como os mais velhos termos "naturismo" e (em grande parte dos Estados Unidos) "nudismo".
A filosofia naturista tem diversas fontes, muitas das quais podem ser rastreados de volta ao início de saúde do século 20 e filosofias de fitness na Alemanha, embora os conceitos de retorno à natureza e criando igualdade também são citados como inspiração [carece de fontes]. Da Alemanha, a idéia se espalhou para o Reino Unido, Canadá, Estados Unidos e além de onde a rede de clubes desenvolvido. O modelo do naturismo alemão é promover a família naturista e esportes recreativos, com a Associação Alemã de Cultura do Corpo Livre (DFK), sendo um membro do Alemão Olympic Sport Federation (DOSB). Naturismo francesa desenvolveu com base em grandes complexos de férias. Este, por sua vez influenciada Quebec e nos Estados Unidos. Um desenvolvimento posterior foi naturismo turístico, onde resorts de nudismo seria construído para atender o turismo nudista, sem qualquer base local. Este conceito é mais perceptível no Caribe.
Desde os primeiros dias, as praias roupas livres e outros tipos de ad-hoc atividades nudistas têm servido aqueles que desejam tomar parte em atividades naturistas sem pertencer a nenhum clube. No Reino Unido, este é chamado de naturismo "free-range".
Naturismo pode conter aspectos do erotismo para algumas pessoas, embora muitos naturistas modernas e organizações naturistas argumentar que não precisa. O público leigo e os meios de comunicação muitas vezes simplificar essa relação




A palavra naturismo foi usado pela primeira vez em 1778 por um francófono belga, Jean Baptiste Luc Planchon (1734-1781), e foi defendido como um meio de melhorar a 'l'hygiène de vie "(estilo de vida natural) e saúde. 
De acordo com a definição internacional adotada pelo XIV Congresso da Federação Naturista Internacional (Agde, França, 1974), o naturismo é:
"Um estilo de vida em harmonia com a natureza, expressa através de nudez social, caracterizada pela auto-estima de pessoas com opiniões diferentes e do ambiente". 
A Federação Internacional de Naturismo explica:
"Cada país tem o seu próprio tipo de naturismo, e até mesmo cada clube tem seu próprio caráter especial, pois também nós, seres humanos, temos um ao nosso próprio caráter que se reflete em nosso meio". 
O uso e definição desses termos varia geograficamente e historicamente. Apesar de nos Estados Unidos, naturismo e nudismo têm o mesmo significado , na Grã-Bretanha, há uma distinção clara. Nudismo é o ato de estar nu, enquanto o naturismo é um estilo de vida que em várias ocasiões abraçou a natureza, o ambiente, o respeito pelos outros, auto-estima, artesanato, alimentação saudável, vegetarianismo, abstemia, são não-fumadores, ioga, exercícios físicos e pacifismo bem como nudez. 
Na linguagem naturista, têxtil ou textilist é uma pessoa não-naturista, comportamento não-naturista ou instalações não-naturistas. por exemplo da praia têxtil começa a bandeira, eles são um casal misto - é naturista, ela é têxtil. Têxtil é o termo predominante usado no Reino Unido ('textilist' é desconhecido em revistas naturistas britânicos, incluindo H & E naturista), apesar de alguns naturistas evitá-lo, devido à percepção conotação negativa ou depreciativa. Textilist é dito ser usados ​​como sinônimos, mas não há definição de dicionário para esse efeito existe, nem existem quaisquer exemplos de utilização equivalente na literatura convencional, como aqueles para têxtil. Vestuário opcional e nude opcional (específico dos EUA) descrevem uma política ou um local que permite ou encoraja nudez, mas tolera o uso de roupas. O oposto é obrigatória roupas, ou seja, proibir a nudez. Adjetivas roupas frases livre e roupas prescrever livre, onde o naturismo é permitido em um outro ambiente têxtil, ou definir o estado preferencial de um naturista.
O movimento nudez social inclui uma ampla gama de variantes, incluindo "naturismo", "nudismo", "Freikorperkultur (FKK)", o "movimento de praia livre", bem como "generalizadas terras públicas / nudez pública" advocacy. Há uma grande quantidade de história compartilhada e temas comuns, questões e filosofia, mas as diferenças entre esses movimentos separados permanecem controversas.



Naturismo é praticado em muitas maneiras: Marc Alain Descamps,  em seu estudo escrito em francês, classificou os tipos como: o nudismo individual, nudismo dentro da família, o nudismo na natureza, nudismo social. Para que possamos adicionar o naturista militante, campanhas ou naturistas extremas.
pessoal e familiar nudismo
Nudismo é muitas vezes praticada em casa ou no jardim de uma pessoa, seja sozinho ou com os membros da família.
Existem diferenças de opinião quanto a se, e em que medida, os pais devem aparecer nua na frente de seus filhos. Gordon e Schroeder  relatam que a nudez dos pais varia muito de família para família. Eles dizem que "não há nada de intrinsecamente errado com o banho com crianças ou não aparecer nua na frente deles", salientando que isso pode proporcionar uma oportunidade para os pais para fornecer informações importantes. Eles observam que por idades de 5 a 6 crianças começam a desenvolver um senso de modéstia, e recomendar aos pais que desejam ser sensível aos desejos de seus filhos que eles limitam a tais atividades a partir daquela idade.
Bonner recomenda contra a nudez no lar se as crianças apresentam jogo sexual de um tipo que é considerado problemático.
Um estudo nos Estados Unidos por Alfred Kinsey descobriu que 75% dos participantes afirmaram que nunca houve nudez em casa quando eles estavam crescendo, 5% dos participantes disseram que não havia nudez "raramente" em casa, 3% disseram " muitas vezes "e 17% disseram que era" usual ". O estudo constatou que não houve diferença significativa entre o que foi relatado por homens e mulheres com relação à freqüência de nudez em casa. 
Em 1995 a revisão da literatura, Paul Okami concluiu que não havia nenhuma evidência confiável que liga a exposição a nudez dos pais para qualquer efeito negativo.  Três anos depois, sua equipe terminou um estudo longitudinal de 18 anos que mostrou que, se alguma coisa, tal exposição foi associada com leves efeitos benéficos, especialmente para os meninos. 

 nudismo social

Ver artigo principal: comunidade de nudismo
Nudismo social é o nudismo em um contexto social, seja em sua casa, com os amigos ou com conhecidos em um evento nudista ou instalação, como um clube naturista, centro comunitário, recurso, ou outra instalação. (Os termos são vagamente definido e há algumas diferenças regionais.) Em eventos naturistas ou locais de vestuário é geralmente opcional, exceto por piscinas ou gramados banhos de sol onde a nudez completa é esperada, se o tempo permitir. Esta regra às vezes é uma fonte de controvérsia entre alguns naturistas. Staff em uma instalação naturista às vezes são obrigados a ser vestida devido aos regulamentos de segurança e saúde. 
Instalações para naturistes são classificados de várias formas. A desembarcado ou clube naturista dos membros é aquele que possui as suas próprias instalações, enquanto os não-aterrado (ou viagem) clubes se encontram em vários locais, tais como residências, piscinas, águas termais, desembarcaram clubes e resorts, e instalações alugadas. Clubes desembarcaram pode ser executado por membros em linhas democráticas ou por um ou mais proprietários que fazem as regras. Em ambos os casos, eles podem determinar critérios de adesão e as obrigações dos membros. Isso geralmente envolve a partilha de trabalho necessário para manter ou desenvolver o site. 



Alguns clubes têm exigências mais rigorosas de entrada do que 'clubes de campo de alguns tradicionais, incluindo a exigência de fornecer referências, um membro do patrocínio, uma sociedade experimental, a aprovação da comissão e ou antecedentes criminais. Clubes do Reino Unido estão agora obrigados a ter políticas de proteção à criança no local, e os oficiais de protecção da criança designados. Muitos clubes de promover atividades sociais freqüentes.
As organizações naturistas internacionais foram compostas principalmente por representantes dos clubes desembarcaram.  "colônia nudista" já não é um termo preferido, mas ele é usado por naturistas como um termo de escárnio para os clubes desembarcaram que têm critérios de adesão, inclusive não rígidas, e em meta-dados em sites de naturistas.

Um centro de férias é uma instalação especializada na prestação de apartamentos, chalés e campos de campismo para visitar os turistas. O centro é gerido comercialmente, e os visitantes não são membros e não têm voz na gestão. A maioria dos centros de férias espera que os visitantes para segurar uma placa INF, que é ser um membro de sua organização nacional, mas alguns têm relaxado esta restrição, contando com a realização de um cartão do comércio. Centros de férias pode ser muito pequeno, apenas um par de hectares ou grande ocupando mais de 300 hectares. Em um grande centro de férias, haverá piscinas, campos de esportes, um programa de entretenimento, clubes para crianças, restaurantes e supermercados. Alguns centros de férias permitem que os visitantes regulares para comprar os seus próprios chalés, e as gerações das mesmas famílias que visitam a cada ano  centros de férias são mais tolerantes do que os membros da roupa somente clubes;. Nudez total é geralmente obrigatória nas piscinas e pode ser esperado nas praias, enquanto nos campos de futebol, ou nos restaurantes à noite, é raro. 
Um resort naturista é, para um europeu, um desenvolvimento essencialmente urbana, onde o naturismo é a norma. Cap d'Agde, na França, naturista aldeia Charco del Palo em Lanzarote, Ilhas Canárias, e Vera Playa em Espanha são exemplos. Aqui há blocos de apartamentos, com apartamentos de propriedade particular e alugado. Para alguns moradores esta é a sua casa durante todo o ano. Encontram-se todas as facilidades habituais de uma pequena cidade. No uso dos EUA, um resort naturista pode significar um centro de férias. 
Freikorperkultur (FKK) (ver artigo em alemão) traduzido literalmente como a cultura do corpo livre é o nome para o movimento geral na Alemanha. A abreviação é amplamente reconhecido em toda a Europa e, muitas vezes encontrados em sinais informais indicando a direção a uma praia naturista remoto. 




A roupa é opcional em praias de nudismo (ou praias livres). Algumas praias foram roupas livres além da memória viva, e seu estado foi formalizado, tornando-se praias oficiais de nudismo, enquanto outros, embora não oficial, tornaram-se praias de nudismo oficiais através tolerância por parte das autoridades locais.  Em alguns países europeus, como Dinamarca , todas as praias são vestuário opcional, enquanto em outros, como a Alemanha, existem áreas naturistas banhos de sol em parques públicos, por exemplo, em Munique e Berlim.  praias em alguns destinos de férias, como Creta, também são por padrão, as roupas são opcionais, exceto, talvez, praias urbanas centrais.  Mas, em Barcelona, ​​os naturistas podem desfrutar de duas praias ainda no local central. Haulover Beach em Haulover Park de Miami é uma das praias opcionais de vestuário mais populares da América.

Uma característica do banho em uma praia de nudismo é o anonimato que oferece, onde membros de um clube não é necessária com os processos de aplicação detalhada, nem pré-reserva de visitas.
Embora praias livres desenvolvidos separadamente dos corpos naturistas nacionais, estes órgãos estão tomando um interesse e ajudando a protegê-los legalmente, e através da publicação de orientações de comportamento aceitável.  Na América do Norte, o Movimento Free Beach era o nome de um grupo que se opôs à direção da organização oficial de nudismo, a Associação Americana para Recreação Nude, e definir o corpo rival a Sociedade naturista.



Família na Praia do Abricó, Brasil

Indivíduos têm formado grupos de nudistas para uma variedade de propósitos específicos. É geralmente aceite por organizações naturistas que o erotismo ea sexualidade flagrante não têm lugar no naturismo e são, de fato, a antítese dos seus ideais, como descrito acima.
Ecológico ou ambiental -  relação com o mundo natural.

Saúde - banhar-se ao sol, ar fresco e água (hidroterapia, talassoterapia, helioterapia).

Dieta - moderação com álcool, carne, tabaco, drogas, buscando alimentos saudáveis ​​e adoção de uma alimentação saudável para evitar a obesidade. Isso pode se estender para abstemia e hábitos alimentares vegetariana ou vegan. Os dois últimos também interagir com com respeito ao meio ambiente.

Agricultura - evitando fertilizantes desnecessários e organismos geneticamente modificados. Contra agricultura industrial

Medicina - deve ser natural, se não inteiramente homeopáticos

Psicoterapia - como uma forma de efectuar mudanças pessoais


Relacionamento com outros seres humanos - igualdade e respeito. Um anti-guerra, a posição do governo pró-mundo

Pedagogia - as crianças devem ser respeitados como iguais, em vez de ser apadrinhado
Espiritualidade - o homem não é mais do que um animal, e nudez tem um lugar na religião.

Dress - nudismo, como roupas são desnecessárias, insalubre e construir barreiras sociais.

Esportes - desenvolver um corpo saudável.

Artes - deve ser desenvolver talentos individuais, e não como um meio de exploração financeira

Turismo - para entender a cultura de outros povos, concentrando-se em camping para ficar perto da Terra.

Liberdade - ninguém tem o direito de dizer aos outros ou seus filhos que eles devem vestir roupas.

Poluição - menos roupa para fabricar e manter significa menor emissão de carbono.

 Naturismo e os românticos

Walt Whitman, escritor norte-americano, A Nudez Sun-banhado:
Nunca cheguei tão perto da natureza, nunca antes ela veio para perto de mim ... Natureza estava nu, e eu também estava ... Sweet, sã, a nudez ainda na Natureza! - Ah, se pobres, doentes, a humanidade lascivo nas cidades pode realmente saber que você mais uma vez! Não é a nudez indecente? Não, não é inerentemente. É seu pensamento, sua sofisticação, seu medo, sua respeitabilidade, que é indecente. Lá vêm humor quando essas roupas de nosso não são apenas muito cansativo de usar, mas são eles próprios indecente. 
Henry David Thoreau, Na selvageria está a preservação do mundo, Caminhadas.:
Não podemos apreciar adequadamente este aspecto da natureza se abordá-lo com qualquer mácula de pretensão humana. Ele vai iludir-nos se nós permitimos que os artefatos como roupas para intervir entre nós e esse outro. Para apreendê-lo, não podemos ficar nua suficiente.



Naturismo fazia parte de um movimento literário no final de 1800 (veja os escritos de André Gide), que também influenciou os movimentos artísticos da época, especificamente Henri Matisse e outros pintores Fauve. Este movimento foi baseado no conceito francês de joie de vivre, a idéia de deleitando livremente em sensações físicas e experiências diretas e uma abordagem espontânea para a vida. 

Naturismo para a saúde

Sunlight foi mostrado para ser benéfico em algumas doenças da pele e permite que o organismo a produzir vitamina D, mas com o aumento da conscientização do câncer de pele, o uso de protetor solar já faz parte da cultura. 

Naturismo e igualdade

Muitas pessoas dizem que estar nu em grupos os faz sentir mais aceito para todo o seu ser - físico, intelectual e emocional. Eles dizem que eles tendem a ser mais aceito, apesar da diferença de idade, forma do corpo, fitness e saúde. Sem roupas, um de posição social geralmente é obscurecida. Eles relatam sentir mais unida com a humanidade, com menos respeito à riqueza de uma pessoa, a posição, nacionalidade, raça e sexo.


Nudez em contextos sociais tem sido praticada em várias formas por muitas culturas em todos os períodos de tempo.  Na sociedade ocidental nos dias de hoje, a nudez social mais frequentes nos contextos de banho, nadar e em saunas, seja em grupos do mesmo sexo, dentro da família ou com os amigos de ambos os sexos, mas ao longo da história e em muitas culturas tropicais, até agora, a nudez é uma norma em muitos eventos e competições desportivas. 
É difícil indicar exatamente quando naturismo começou como um movimento. Em 1903, Paul Zimmermann abriu o primeiro clube, Freilichtpark, perto de Hamburgo. Em 1951, as federações nacionais unidos para formar a Federação Naturista Internacional ou INF. Alguns naturistas preferiu não participar de clubes, e depois de 1945, a pressão foi colocar para designar praias para uso naturista. Os dois grupos não cooperar até 2000.
A partir de meados do século 20, com a mudança de padrões de lazer, organizações comerciais começaram a abrir resorts de férias para atrair naturistas que esperavam o mesmo - ou melhor - padrões de conforto e amenidades oferecidos aos não-naturistas. Mais recentemente, as opções de férias naturistas têm se expandido para incluir cruzeiros





Quer entrar? Tire a roupa. A frase pode até soar estranha, mas é a senha para ter acesso às praias de naturismo no Brasil. Tirar a roupa nessas praias não é algo celebrado apenas no verão, mas, sim, durante o ano inteiro. Quem decidir entrar precisa cumprir o código ético elaborado pela Federação Brasileira de Naturismo, sobretudo o respeito aos demais frequentadores.

No Brasil, a prática do naturismo é permitida nas praias de Tambaba, no município do Conde (PB); Massarandupió, em Entre Rios (BA); Barra Seca, em Linhares (ES); Abricó (RJ); Pinho, no Balneário Camboriú (SC, a primeira do Brasil); Galheta, em Florianópolis (SC); Pedras Altas, em Palhoça (SC); e Olho de Boi (RJ). Há 500 mil praticantes no país.


Os naturistas lutam agora para oficializar a praia de São Sebastião, em São Paulo, como mais uma praia naturista do país. “É preciso percorrer um longo caminho para oficializar uma praia como naturista, não é tão fácil como parece”, explicou o diretor de assuntos especiais da federação, José Antônio Tannus. É preciso autorização das prefeituras para a prática do naturismo, ou seja, todas são regidas por leis municipais.



“Não há como escolher uma praia qualquer e dizer: 'a partir de amanhã esse local será destinado aos naturistas'”, afirmou. Segundo ele, a regulamentação é solicitada quando as praias são utilizadas por adeptos do nudismo. “Quando o uso é frequente, surge o pedido para a regulamentação do local, como acontece com a praia de São Sebastião”, explicou.


“Há outras áreas em andamento, mas ainda não temos um projeto”, disse ele. De acordo com o diretor, a expansão do naturismo no Brasil se tornou mais evidente após a realização do Encontro Nacional de Naturistas, em Tambaba, há três anos, em 2008 .


Outra luta é pela aprovação de uma lei no Senado Federal para regulamentar espaços e descriminalizar o naturismo no Brasil. O projeto de lei 13/2000, de autoria do ex-deputado Fernando Gabeira, está paralisado no Senado. “Inclusive a presidência da federação está em Brasília tentando articular o desarquivamento do projeto, que seria de grande importância para os adeptos dessa filosofia de vida”, destacou.

O conceito de naturismo está relacionado diretamente à harmonia com o Meio Ambiente e ao respeito ao próximo. O naturismo no Brasil teve como precursora a atriz Dora Vivacqua, que fundou, em meados dos anos 50, a primeira área naturista do país, na Ilha do Sol, no Rio de Janeiro, visitada por famosos de todo o mundo. O dia do seu nascimento, 21 de fevereiro, é considerado o Dia do Naturismo no Brasil.







1 – Tambaba (Paraíba) – A praia fica localizada no município de Conde (30km de João Pessoa). Um dos pontos fortes dessa praia é o sol que brilha praticamente todos os dias do ano. A sua proximidade com a capital paraibana permite aos banhistas o deslocamento com tranquilidade, além da possibilidade de curtir as belezas do estado. Para quem está procurando por hotéis em João Pessoa, a FalaTurista oferece algumas boas opções para os turistas que vão conhecer a praia de Tambaba e as belezas da Paraíba.


2 – Praia do Pinho (Santa Catarina) – A praia fica localizada no município de Balneário Camboriú (80km de Florianópolis). A Praia do Pinho foi à primeira área para a prática do nudismo reconhecido oficialmente no Brasil. São mais de 500 metros de extensão, com areias brancas, água limpa e muito contato com a natureza. A região é cercada por vales e montanhas com vegetação quase que totalmente intocada. Próximo a praia você encontrará algumas pousadas, mas caso você queira aproveitar mais o litoral catarinense e conhecer as belezas de Florianópolis, você pode ficar em alguns hotéis da região.

3 – Praia Olho de Boi (Rio de Janeiro) – A praia fica localizada no município de Búzios (182km do Rio de Janeiro). O grande diferencial do “Olho do Boi” é a natureza que cerca a praia. O local fica muito afastado das regiões com maior fluxo de pessoas, proporcionando assim, mais comodidade para os banhistas.

4 – Barra Seca (Espírito Santo) – A praia da Barra Seca fica localizada no município de Linhares (138km de Vitória). Conta com estrutura para camping e recebe milhares de turistas que aproveitam o contato com a natureza em sua plenitude.

5 – Massarandupió (Bahia) – A praia de Massarandupió fica localizada no município de Entre Rios (80Km de Salvador). A praia ainda não possui uma infra-estrutura para atender a todas as necessidades

dos turistas, porém, a natureza, o mar calmo e a tranquilidade da região atrai cada vez mais praticantes do naturismo para a praia que é a primeira da região a oferecer um local próprio para os adeptos dessa filosofia. O ideal é que você fique hospedado em algum hotel em Salvador, aproveitando a curta distância entre as cidades. Além de aproveitar tudo o que Massarandupió pode oferecer, a chance de conhecer as belezas da região é grande. Seu passeio pode ser ainda mais proveitoso!

6 – Praia do Abricó (Rio de Janeiro) – Como quase todas as praias de nudismo no Brasil, a Praia do Abricó fica em um ambiente paradisíaco, repleto de natureza e com toda a privacidade respeitada para a prática do naturismo. Desde 2003 o local é reconhecido como uma área especial para aqueles que gostam nudismo. Porém, para você freqüentar o local, algumas regras como dias e horários devem ser respeitadas (Sábado, Domingo, Feriados e dias especiais). Caso você seja de outra cidade, não se esqueça de consultar alguns dos melhores hotéis no Rio de Janeiro para ficar bem hospedado.

7 – Praia de Pedras Altas (Santa Catarina) – A área reservada para a para a prática do naturismo na Praia de Pedras Altas é um convite para o contato com a natureza e o total desprendimento com a correria dos nossos dias. A paisagem é exuberante e o mar com águas limpas e calmas deixar qualquer visitante apaixonado. Praia de Pedras Altas foi o segundo reduto catarinense reconhecido para a prática do naturismo. O local é divido em duas pequenas áreas de pouco mais de 100 metros cada, sendo que um lado é reservado para famílias e o outro para os solteiros. A praia possui estrutura para camping, mas quem preferir pode ficar nos hotéis de Floripa, pois a praia está à apenas 30km da capital catarinense.

8 – Praia da Galheta (Santa Catarina) – A praia fica em Florianópolis e é uma das mais freqüentadas pelos turistas e moradores que são adeptos da prática do naturismo. Sua estrutura não permite que o visitante se hospede ou faça sua alimentação no local, pois se trata de um parque ecológico preservado. Mas como a praia está na cidade de Florianópolis, os visitantes podem, facilmente, encontrar toda a estrutura necessária sem precisar ir para longe.


9 – Praia do Forte (Praia Brava) (Rio de Janeiro) – A praia está localizada na cidade de Cabo Frio, região dos Lagos, no Rio de Janeiro. A cidade de Cabo Frio é uma das regiões mais visitadas por turistas que vão para o estado do Rio de Janeiro. Na Praia do Forte (Praia Brava) os praticantes do naturismo encontraram uma ótima opção para curtir o dia. O mar é agitado e a areia branca e fofa. A praia fica aproximadamente 180km da cidade do Rio de Janeiro.

10 – Praia de Jurubá (Rio de Janeiro) – Também no estado do Rio de Janeiro, a praia de Jarubá é um dos principais redutos para a prática do naturismo no Brasil. A praia
fica apenas a 10Km de Angra dos Reis, outro ponto turístico muito visitado no estado. A estrutura não comporta muitas pessoas, por isso, a dica é ficar hospedado em Angra dos Reis e aproveitar, além da praia, as belezas da cidade.




11- O Rincão Clube Naturista está localizado no município de Guaratinguetá, a 200 km de São Paulo e a 225 km do Rio de Janeiro, num magnífico vale existente entre as montanhas da Serra do Mar, perto dos municípios de Cunha e de Paraty.

 12-O Mirante do Paraíso fica à beira da represa, no topo da montanha, com visual exuberante.
Temos piscinas para adultos e crianças (com hidro), local para futebol e vôlei, trilhas, restaurante, sauna a vapor , ofuro gigante com hidro, salão de jogos e festas (todo envidraçado) com vista para a represa de Igaratá.
Estamos em Igaratá , SP, a 80 Km da Capital, Campinas e Mogi das Cruzes; 40 Km de São José e a 10 minutos do centro da cidade.


Praias

Tambaba - Conde - PB
Barra Seca - Linhares - ES
Massarandupió - Entre Rios - BA
Praia do Pinho - Balneário Camboriú - SC
Praia do Abricó - Rio de Janeiro - RJ
Praia de Pedras Altas - Palhoça - SC
Praia da Galheta - Florianópolis - SC
Olho de Boi - Búzios - RJ
Praia Brava - Cabo Frio - RJ
Jurubá - Paraty - RJ


Clubes

Colina do Sol - RS
Associação dos Amigos da Praia do Pinho - SC
Mirante do Paraíso - SP
Rincão Naturista - SP
Recanto do Paraíso - RJ
Encanto de Minas - MG
Centro Ecológico Hélio Marinho - Jurubá - RJ

A imigração Eslovena no Brasil / The Slovenian immigration in Brazil



Os primeiros eslovenos chegaram ao Brasil por causa do acordo entre Itália e Brasil sobre a imigração de trabalhadores nos anos 80 e 90 do século 19. Muitas famílias vieram da região de Notranjska (interior), especialmente dos subúrbios de Postojna, Logatec e Cerknica e a maioria deles começou a trabalhar nas plantações de café no interior de São Paulo. Esta onda de migração, de acordo com dados atuais, não estabeleceu nenhuma associação própria, mas eram ativos na associação iugoslava chamada "Jugoslovanski sokol" cujas origens são do ano de 1908, em São Paulo.

Uma segunda onda de migração consistia de migrantes de Primorje, no período entre as duas guerras mundiais. Eslovenos em São Paulo fundaram sua primeira associação em 1928, que se chamava ORNUS (A celebração do nascimento da nova comunidade eslovena no Brasil). A segunda associação foi a Associação eslovena educacional, criada em 1929. A mais ativa foi a associação ORNUS que organizou o coral, o grupo musical de tamborica, o teatro, o departamento de suporte e o clube de xadrez. Colecionavam livros para a biblioteca eslovena, recebiam o jornal da Eslovênia, da União Européia e da Argentina. Na década de 30 também preparavam cursos de língua eslovena para as crianças. Em 1943 construíram o primeiro centro cultural e a associação alterou seu nome para Associação Cultural Eslovena Naš Dom.     

A última imigração chegou ao Brasil na década de 50 e 60 do século 20. Após a Segunda Guerra Mundial, muitos eslovenos colaboraram com a Associação de Amigos da Iugoslávia, que parou de funcionar após a desintegração da Iugoslávia.     

Alguns meses antes da independência da Eslovênia, um grupo eslovenos (Vladimir Ovca, Janez Hlebanja, Federico Hlebanja, Štefan Bogdan Šalej, Andrej Kranjc e Franciska Brunček) se reuniram na casa de Janez Hlebanja, em São Paulo, e formaram a Zvezo Slovencev Brazilije - União de Eslovenos no Brasil. Relacionada à iniciativa deste grupo ocasionalmente se publicava a Lipov List e formaram o coral e organizaram as aulas de língua eslovena. Os membros da associação se reúnem duas vezes por ano, no Natal e no dia da independência. Nos últimos anos, os jovens da emigração eslovena estão mais ativos em diferentes áreas e também tem a sua própria página web:

http://eslovenosnobrasil.wordpress.com/


       


A maioria dos eslovenos e dos seus antepassados ​​vive no estado de São Paulo. Alguns também podem ser encontrados em outras cidades brasileiras como Belo Horizonte, Rio de Janeiro, Fortaleza, Salvador e outras. Há especulações de que no Brasil estão vivendo entre 1000 e 5000 eslovenos. No Brasil também se pode encontrar uma nova geração de imigrantes que chegaram após a independência da Eslovênia. 

A agência estatal está fazendo um trabalho relacionado com a situação dos eslovenos no estrangeiro, a cooperação cultural, educacional e econômica com o país de origem, bem como compartilhar as informações, conselhos e ajuda no âmbito jurídico por meio do Escritório do Governo da República da República da Eslovênia para os Eslovenos no Exterior. Mais informações sobre o escritório e as diferentes convocatórias podem ser encontrados no site oficial.

Desde 2008 funciona também o portal Slovenci.si, que é dirigida ao público esloveno de todo o mundo. No portal podem ser encontrados endereços de associações eslovenas, mídia, organizações e informações relacionadas ao tema de eslovenos em todo o mundo e no exterior.

A etiqueta real Britânica como comportar-se diante da rainha





A árvore genealógica da família real Britânica da Rainha Victoria até o próximo herdeiro William




Família no trono tem raízes germânicas, na Casa de Saxe-Coburgo-Gota. Ramo britânico mudou de nome para Windsor na 1ª Guerra Mundial.

Amizade Brasil-Vietnã inicia os trabalhos


Ficou aprovado um plano de trabalho para desenvolver as relações de amizade entre os dois países e seus respectivos povos. No plano da divulgação, a Abraviet deverá estruturar um site que concentre uma série de conteúdos de informação sobre ambos os países, sua localização geográfica, características econômicas, sociais e políticas, cultura e seus povos, histórias e noticias de atualidades.

Com relação ao esforço de cooperação econômica, a Abraviet trabalhará no sentido de ativar a Câmara de Comércio Brasil-Vietnã (que foi criada em 2007, na cidade do Rio de Janeiro), com suas características próprias, para aproximar entidades e empresários interessados em desenvolver contatos comerciais e econômicos. Trocas comerciais são de interesse de ambos os países, como no caso do café, da madeira, do caju, da pesca, do petróleo, da tecnologia de desenvolvimento agrícola etc. O contato com a Embrapa, nesta área seria de extrema importância.

Um campo de interesse estratégico para o Brasil é a área de Defesa Nacional. As forças armadas brasileiras têm interesse em troca de informações a respeito de luta na selva – que os vietnamitas detêm conhecimento acumulado através de vários séculos de luta contra o colonialismo e o imperialismo. O Brasil tem uma das maiores florestas nativas do mundo, o que faz com que seja cobiçada por grandes potências. 

Cultura

Na esfera cultural, a Abraviet organizará exposições e seminários que mostrem o que há de mais interessante e representativo na produção cultural do Vietnã aqui no Brasil, e — ao mesmo tempo — procurará preparar exposições e visitas de delegações culturais ao país irmão vietnamita, com aquele mesmo objetivo. Nesta tarefa a Abraviet contará com a ajuda e contribuição da Associação homônima vietnamita de Amizade com o Brasil, sediada em Hanói, capital do Vietnã.

Ainda neste campo, a Abraviet entrará em contato com a Universidade de Brasília, entre outras no país, para a elaboração de cursos de língua vietnamita, que na verdade é uma “chave” importante para o desenvolvimento de relações com o país amigo. 

A Associação brasileira, neste sentido, já está colaborando para a edição do primeiro dicionário Português-Vietnamita, que está sendo preparado na Universidade de Hanói. O esporte também deverá merecer toda atenção da Abraviet, aproximando a Federação de Futebol Vietnamita e o Ministério do Esporte do Brasil, para troca de informações e de cooperação mútua.

Na área do cinema, existe a possibilidade de serem exibidos filmes vietnamitas no Brasil e brasileiros no Vietnã, com a colaboração da Ancine, a Agência de Cinema do Brasil.

Esfera política

Ficou estabelecido, também, que a Abraviet estabelecerá contatos com associações políticas, culturais e sociais que tenham objetivos semelhantes, como a Grupo Parlamentar de Amizade e cooperação com o Vietnã, entre outras. Será de interesse da Abraviet organizar seções regionais em estados da Federação brasileira, procurando polarizar os trabalhos de cooperação onde haja uma demanda maior. Destacou-se, durante a reunião, a possibilidade de se organizar junto ao Ministério do Turismo e a Embratur, uma série de acordos que facilitem as relações turísticas entre os dois países.

Por fim, os participantes do encontro firmaram a importância de um plano anual de troca de delegações entre o Brasil e o Vietnã, que será estabelecido por ambas as Associações — a Abraviet e sua homônima vietnamita — com o objetivo de estreitar as relações de amizade e cooperação. A Associação deverá colaborar para a montagem destas comitivas de visitas ao país do sudeste asiático. 

Neste sentido, a Abraviet procurará sempre trocar informações e estabelecer a colaboração com a Embaixada do Vietnã em Brasília, assim como com os escritórios regionais para organizar em conjunto as atividades da Associação. Já existe uma demanda concreta no mês de junho próximo, quando se realizará sob os auspícios da embaixada vietnamita em Brasília, uma reunião do grupo de países da Ásia e Oceania, para a qual a Abraviet deverá contribuir.

De Brasília, Pedro Oliveira


                          

De um país que estava em guerra tirou idéia e lição para o negócio e expansão de um estrangeiro de origem Vietnamita.


                         



Empreendedor estrangeiros se rende aos atrativos brasileiros

O empreendedor sueco Johan Jonsson: casamento com uma brasileira facilitou as coisas


Boa performance do país durante a crise e aumento da massa consumidora atraem empresários de fora.

Com uma performance relativamente melhor que a de muitos países durante a crise financeira internacional, o Brasil entrou no radar dos empreendedores estrangeiros.

Embora não haja um mapeamento oficial do número de empresas abertas, o Ministério do Trabalho e Emprego informou que no primeiro semestre de 2012 os estrangeiros pessoa física aplicaram R$ 107,80 milhões no Brasil, uma alta de 32% sobre os R$ 81,79 milhões registrados no mesmo período de 2011.

De acordo com o professor de Empreendedorismo do Ibemec, Eduardo Bonomo, o que atrai esses empreendedores é a situação em que o Brasil se encontra em relação a outros países. "É um local atraente, uma economia que está aquecida, trabalhou com pleno emprego um bom período durante a crise. Enfim, é uma conjuntura favorável para a abertura de empreendimento", comenta.

Um dos casos de estrangeiros que vieram ao país no recente boom é o do sueco Svante Westerberg. Em 2004, ele abriu uma consultoria, depois tornou-se sócio da Braspag - empresa comprada pela Cielo - e então fundou a MaxiPago, que oferece soluções de pagamento com padrões de processamento global.

Westerberg conta que a maioria das pessoas subestima a dificuldade de fazer negócios no Brasil. Ainda assim, a demanda e oportunidades oferecidas pelo país o tornam atrativo. O sueco estabeleceu uma meta agressiva de ter 30% do mercado de soluções de pagamento para e-commerce até o final de 2013.

Outro sueco que veio se aventurar nos trópicos foi Johan Jonsson, fundador do Agente Imóvel, portal que disponibiliza informações sobre o mercado imobiliário, além de busca para compra e aluguel de imóveis.

Após tirar um ano sabático, Jonsson terminou sua viagem no Brasil. E decidiu voltar para morar no país. Quando se mudou, passou o primeiro ano estudando português e o mercado financeiro local.

Com experiência em internet e corretoras, o sueco percebeu que as informações sobre imóveis para aluguel estavam disponíveis apenas em jornais; além disso, não havia fontes para comparação de preços.

Em 2008, ele montou o portal Agente Imóvel ao estilo "Vale do Silício": em sua própria casa. Hoje, a empresa tem 14 funcionários e está perto de bater um milhão de usuários por mês. Mas não foi tão fácil.

"A demora para abrir conta bancária, uma empresa, dificulta. E sendo estrangeiro, o tempo dobra. Para mim foi mais fácil porque casei com uma brasileira", lembra. "Mas quando estava esperando a identidade brasileira, o sobrenome do meu pai estava errado. Demorou um ano e meio para refazer o documento e sem isso não se podia abrir a empresa".

De acordo com Paulo Melchor, consultor do Sebrae-SP, há duas formas do empreendedor estrangeiro entrar no Brasil.

A primeira é abrir uma filial, após obter autorização do governo, e a segunda é obter um visto permanente e abrir uma empresa brasileira - ou seja, que tenha sede no Brasil e seja constituída sob a legislação nacional. Melchor também cita a concessão de vistos permanentes para estrangeiros que venham trabalhar em cargos de chefia.

O francês Jean-Luc Senac se enquadra nesse caso. Há nove anos, quando estava empregado por uma empresa francesa no país, Senac decidiu tornar-se seu próprio chefe.

"Quando cheguei na idade dos 30, pensei o que eu queria fazer da vida. Eu já tinha vontade de montar uma empresa, encontrei aqui uma oportunidade".

Segundo ele, o único obstáculo a mais que os estrangeiros têm para abrir uma empresa no Brasil é conseguir o visto. Como já possuía os documentos, não teve tantos problemas. Assim, abriu a Saúde Service no final de 2003.

Com um crescimento médio de 63% ao ano, é focada em meios de pagamentos no setor de saúde. A experiência deu tão certo, que ele decidiu fundar a Evolucard, que vincula cartão de crédito ao celular.

Como Senac, diversos estrangeiros vêm ao Brasil. De acordo com dados do MTE, entre janeiro e junho de 2012, foram concedidas 32.913 autorizações de trabalho a estrangeiros, a maioria dos Estados Unidos e para a região Sudeste.

Porém, ainda faltam incentivos, fato que é notado por todos os entrevistados. Como resume Westerberg, "o Brasil está indo muito bem, apesar de si mesmo. Imagine se houvesse políticas que estimulem o investimento. O Brasil passaria a China".


O Brasil a estabilidade e oportunidades / The Brazil stability and opportunities


         


A combinação de estabilidade econômica e institucional, crescimento sustentável, mercado doméstico em expansão, políticas sociais inovadoras e distribuição de renda criam uma nova imagem do Brasil diante do cenário internacional. Todas essas mudanças, aliadas a um sistema financeiro com forte regulação, tornaram o País mais resistente para enfrentar crises econômicas globais.

Com um território de 8,5 milhões de km² e população de mais de 190 milhões, o Brasil é a sétima  economia do mundo. Os fundamentos do seu sistema financeiro são a inflação controlada e o crescimento em torno de 4,5% nos últimos cinco anos.
Exportações
Além de ter um mercado doméstico crescente, o Brasil é uma importante plataforma de exportações. O volume de exportações cresceu de US$ 58,2 bilhões em 2001 para US$ 201,9 bilhões em 2010.

Os resultados positivos da balança comercial e o fluxo de investimentos em produção fizeram as reservas internacionais excederem o valor de US$ 330 bilhões até a metade de 2011.
Outra grande vantagem competitiva é a produção energética diversificada e segura. Fontes renováveis garantem cerca de 45% da matriz nacional – um recorde mundial. A eletricidade é gerada quase que inteiramente por meio de hidrelétricas e outras fontes limpas como biomassa e eólica.

O Brasil também é o maior exportador de etanol do mundo, um biocombustível produzido no País desde 1974 a partir da cana-de-açúcar.  Em contraste com outros tipos de etanol, o produto brasileiro não afeta a produção de alimentos nem compromete reservas ambientais, já que sua produção ocupa menos de 1,4% da área agriculturável do território nacional.
Reservas de Petróleo

Líder em tecnologia de prospecção e produção de petróleo e gás em águas profundas, o ano de 2008 foi marcado pela descoberta de imensas reservas a cerca de 7 mil metros da superfície do mar.
Conhecida como “Pré-sal”, essa área gera oportunidades de investimentos para companhias de petróleo interessadas em um dos maiores depósitos de gás e óleo do mundo.  O objetivo é aumentar a produção diária de petróleo e gás, no Brasil e no exterior, de 2,6 milhões barris para 3,9 milhões por dia em 2014. A idéia é chegar em 2020 com uma produção diária de 5,4 milhões de barris.

Aliado a isso, o País é pioneiro no desenvolvimento de tecnologia flex fuel. Criada em 2003, a tecnologia permite que automóveis possam usar tanto gasolina quanto etanol, em qualquer proporção. Atualmente, montadoras multinacionais produzem cerca de 100 modelos diferentes de carros com a inovação.
Mercado de aviação

Reconhecida pela sua capacidade tecnológica e criativa, a indústria aeroespacial brasileira é a maior do hemisfério Sul e compete em diversos segmentos do mercado global.
A Embraer, produtora de aviões, é líder regional na produção de jatos comerciais de até 120 assentos. Com mais de 17 mil empregados, a companhia atingiu um faturamento de US$ 16,6 bilhões em março de 2011, quando 246 aviões foram entregues.
A indústria aeroespacial brasileira também produz equipamento militar, jatos executivos e satélites, além de equipamentos de monitoramento.


The combination of institutional and economic stability, sustainable growth, expanding domestic market, innovative social policies and income distribution creates a new image of Brazil on the international scene. All these changes, together with a financial system with strong regulation, made the country more resilient to global economic crises.

With a territory of 8.5 million km ² and a population of over 190 million, Brazil is the seventh largest economy in the world. The foundations of the financial system are controlled inflation and growth around 4.5% over the past five years.
Exports
Besides having a growing domestic market, Brazil is an important platform for exports. The volume of exports grew from $ 58.2 billion in 2001 to $ 201.9 billion in 2010.





The positive balance of trade and investment flows in production made international reserves exceed the value of $ 330 billion by mid 2011.
Another major competitive advantage is diversified and secure energy production. Renewable sources account for around 45% of the national matrix - a world record. Electricity is generated almost entirely by hydropower and other clean energy sources such as biomass and wind.

Brazil is also the largest exporter of ethanol in the world, a biofuel produced in the country since 1974 from cane sugar. In contrast to other types of ethanol, the Brazilian product does not affect the production of food or compromise environmental reserves, since its production occupies less than 1.4% of the agricultural area of ​​the country.
Oil reserves

Technology leader in exploration and production of oil and gas in deep waters, the year 2008 was marked by the discovery of vast reserves of about 7000 meters from the sea surface.
Known as "pre-salt", this area generates investment opportunities for oil companies interested in one of the largest oil and gas deposits in the world. The goal is to increase the daily production of oil and gas in Brazil and abroad, 2.6 million to 3.9 million barrels per day in 2014. The idea is to come in 2020 with a daily production of 5.4 million barrels.

Allied to this, the country is a pioneer in the development of flex fuel technology. Founded in 2003, the technology allows cars to use both gasoline and ethanol in any proportion. Currently, multinational automakers produce about 100 different models of cars with innovation.
Aviation market

Recognized for its technological and creative, the Brazilian aerospace industry is the largest in the southern hemisphere and compete in various segments of the global market.
Embraer aircraft manufacturer, is a regional leader in the production of commercial jets up to 120 seats. With over 17,000 employees, the company achieved a turnover of $ 16.6 billion in March 2011, when 246 aircraft were delivered.
The Brazilian aerospace industry also produces military equipment, jets and satellites, and monitoring equipment.


Clique para ler o artigo completo (conteúdo em inglês) 

Click to read the full article (English content)

http://www.brasil.gov.br/para/press/reference-texts/brazil-stability-and-great-oportunities