quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Emprego na Alemanha sobe para o nível mais alto desde a reunificação

Confiança dos investidores na economia alemã subiu fortemente em Fevereiro.


A Alemanha alcançou um novo recorde histórico de emprego no último trimestre de 2012, com o número de contribuintes para o sistema de segurança social a atingir 41,9 milhões de pessoas, anunciou nesta terça-feira o Destatis.

Este número é o mais elevado na Alemanha quando comparado com todos os outros trimestres desde a reunificação do país em Outubro de 1990, sublinharam os técnicos do Destatis, responsável pelas estatísticas alemãs e sediado em Wiesbaden, no centro do país.

O número de pessoas com emprego nos últimos três meses de 2012 aumentou 0,8% ou 320 mil face ao mesmo período de 2011 e 0,4% ou 158 mil pessoas em relação ao terceiro trimestre do ano passado.

O Destatis referiu ainda que quase 75% dos novos postos de trabalho criados no último trimestre de 2012 e em comparação com os três meses anteriores ocorreram no sector dos serviços.

No quarto trimestre de 2012 e face ao anterior, a contratação dos serviços públicos foi especialmente elevada, tendo os sectores da Saúde e da Educação criado 105 mil novos postos de trabalho representativos de um aumento de 1,1%.

Neste período, no sector privado, foram criados 55 mil novos postos de trabalho (mais 1,1%) e na área da informação e comunicação 44 mil novos empregos (mais 3,5%).

A acrescentar a estes dados, a confiança dos investidores a médio prazo na economia alemã subiu fortemente em Fevereiro, pelo terceiro mês consecutivo e pelas expectativas de uma melhoria da situação económica nos próximos meses, segundo o Centro de Investigação Económica Europeia (ZEW).

O Centro de Investigação Económica Europeia (ZEW) divulgou nesta terça-feira o índice de confiança do investimento na Alemanha subiu 16,7 pontos em Fevereiro ao atingir 48,2 pontos.

“Como mostram claramente os últimos números do Produto Interno Bruto (PIB), a conjuntura alemã contraiu-se significativamente em finais de 2012”, afirmou o ZEW.

O ZEW refere ainda que “a subida das expectativas de conjuntura em Fevereiro de 2013 mostra que os especialistas dos mercados financeiros contam com uma melhoria da situação económica nos próximos meses”.

“Os especialistas dos mercados financeiros dão por resolvido o débil quarto trimestre de 2012. Na opinião destes, o vento contra da crise do euro sopra com menos força na cara da economia alemã do que há uns meses”, defendeu o presidente do ZEW, Wolfgang Franz.

“Se isto se mantiver nos próximos meses, a conjuntura alemã poderia ganhar velocidade de novo moderadamente”, disse ainda o presidente do ZEW.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.