quinta-feira, 4 de outubro de 2012

ALEMANHA Schumacher dá adeus novamente à Fórmula 1


Michael Schumacher confirma o fim de sua carreira na Fórmula 1. Decisão foi tomada depois de a escuderia Mercedes não renovar seu contrato. Sua última corrida será o Grande Prêmio do Brasil, no final de novembro.
Michael Schumacher, de 43 anos, anunciou nesta quinta-feira (04/10) que vai deixar as pistas de corrida no final da atual temporada da Fórmula 1.
A decisão do heptacampeão acontece seis dias depois que a escuderia Mercedes anunciou a não renovação de seu contrato e a sua substituição pelo britânico Lewis Hamilton. O alemão ainda tem pela frente seis corridas na escuderia alemã.
"É tempo de dizer adeus", disse Michael Schumacher em coletiva para jornalistas em Susuka, no Japão. "Nos últimos meses eu já não estava mais certo se eu teria a motivação e a energia necessárias para correr por um ou mais dois anos. Não é o meu estilo fazer algo se eu não estou totalmente convencido", afirmou o piloto alemão.
Depois de a Mercedes haver confirmado a não renovação do contrato do heptacampeão mundial no final dessa temporada, houve especulações sobre o futuro de Schumacher, se ele, por exemplo, iria correr por outra escuderia a partir do próximo ano.
Ele afirma ainda ser competitivo, porém, reconhece que não conseguiu alcançar seus objetivos ambiciosos correndo com a Mercedes. "Mas estou orgulhoso pelas minhas conquistas."
Consciência limpa
Com o anúncio da aposentadoria na Fórmula 1, o alemão vai se despedir das pistas de corrida no Grande Prêmio do Brasil, em São Paulo, no dia 25 de novembro.
Em 52 corridas (até agora) pela escuderia Mercedes, Schumacher chegou ao pódio somente uma vez, quando foi o terceiro colocado em Valência, no Grande Prêmio da Espanha.
O heptacampeão já havia anunciado sua primeira aposentadoria após a temporada de 2006. Mas no final de 2009 ele assinou um contrato de três anos com a Mercedes, onde não escreveu uma história de sucesso.
Schumacher assegura que nunca se arrependeu de ter voltado às pistas de corrida e que aprendeu muito sobre si mesmo. "Perder pode ser mais difícil do que ganhar e, também, um grande aprendizado. Eu perdi isso de vista por várias vezes. Eu expandi meu horizonte e estou com a consciência limpa."
Hamilton: "Ninguém poderá substituí-lo"
O campeão mundial Sebastian Vettel lamenta a desistência de Schumacher. "Para mim ele será sempre um dos maiores", disse o piloto de 25 anos. "Sempre foi algo especial competir contra ele. Na pista, ele foi muitas vezes rigoroso, porém, justo."
O diretor de automobilismo da Mercedes, Norbert Haug, enalteceu Schumacher. "Mesmo que na terceira temporada não tenhamos alcançado as nossas metas, Michael trabalhou arduamente para fundar as bases para um futuro de sucesso."
Lewis Hamilton descreve o recordista mundial como uma "lenda do nosso esporte". Ele se sentiu privilegiado por correr com Schumacher na Fórmula 1. "Eu não acredito que eu vou substituí-lo", disse o britânico, que vai assumir o lugar do alemão. "Ninguém pode substituir o Michael."
Autores: Stefan Nestler / Fernando Caulyt
Revisão: Carlos Albuquerque

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.